Câmara dos Deputados aprova divórcio imediato em caso de violência doméstica

Notícias

Foi aprovado nesta última quarta-feira (27) o projeto de lei que possibilita às vítimas de violência doméstica pedirem a decretação imediata do divórcio e até mesmo o rompimento da união estável com o respectivo agressor.

Para que vire lei, tal medida ainda precisa ser aprovada pelo Senado. A proposta é um substitutivo,quando há a inclusão de novos critérios que mudam  integralmente o que foi requerido no processo inicial, da deputada Érika Kokoy (PT-DF).

Foi adicionado ao projeto a necessidade da vítima ser informada sobre o direito a pedir de forma emergente o divórcio e a possibilidade do juizado formalizar todo o processo sem a prévia partilha de bens, que poderá ser feita posteriormente.

“A mulher, ao estar em situação de violência doméstica e ter direito às medidas protetivas, ela também terá, da parte do Estado, a possibilidade de rompimento da relação que provoca tanto sofrimento.” Elencou a deputada.

Em função da nova proposta, alterações na Lei Maria da Penha serão, possivelmente, feitas. Será incluso essa possibilidade do divórcio ou da dissolução da união estável entre as medidas a serem tomadas pelo juiz, para que haja o cuidado integral e assistência às mulheres vítimas de violência doméstica.

Carolina Carvalho
Foto capa: Internet
Jornalismo Portal Panorama

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.