Nas redes sociais, usuários contam que foram seguidos ou marcados em fotos e publicações por diversas contas que promovem o jogo de azar Fortune Tiger; saiba mais.

O “jogo do tigrinho” causou reclamações de usuários do Instagram, durante a última semana. Contas vinculadas ao golpe se proliferaram na plataforma, e internautas criticam a quantidade de spam que têm recebido. Há relatos, ainda, que indicam que as vítimas são seguidas ou marcadas em publicações por perfis suspeitos. Os bots costumam seguir um mesmo padrão, já que exibem desenhos de tigres nas fotos do perfil e utilizam nomes de usuários complexos, geralmente compostos por números e códigos.

Algumas das contas prometem bônus em dinheiro e alegam que milhares de jogadores já ganharam prêmios. Além disso, os perfis seguem milhares de pessoas, divulgam umas as outras, mas possuem poucos seguidores. Vale lembrar que jogos de azar são ilegais no Brasil e que o Fortune Tiger não tem registro no país, nem é hospedado em sites brasileiros. A seguir, entenda o caso e saiba como evitar ser seguido ou marcado por contas do “jogo do tigrinho” no Instagram.

Perfis do Jogo do Tigrinho proliferam no Instagram e incomodam usuários; entenda — Foto: Reprodução/G1/Instagram

O que é o ‘Jogo do Tigrinho’?

O “Fortune Tiger” é um cassino online que oferece prêmios para jogadores que conseguirem alinhar três figuras iguais em uma roleta giratória. Há também a promessa de um multiplicador de 10 vezes o valor da aposta em rodadas bônus, ativado aleatoriamente. Propagandas alegam que um apostador sortudo ganhou R$ 270 mil, embora a veracidade dessa informação seja questionável. O jogo possui uma variedade de símbolos que determinam os pagamentos: “Laranja”, “Foguete” e “Envelope” garantem valores baixos, enquanto “Saco de Moedas”, “Amuleto da Sorte” e “Lingote de Ouro” oferecem os maiores prêmios. Já o “Tigre da Fortuna” atua como um curinga, substituindo todos os outros símbolos de pagamento comuns.

O cassino online ‘Fortune Tiger’, conhecido como ‘Jogo do Tigrinho’, é ilegal no Brasil — Foto: Reprodução/Divulgação

Classificado como um jogo de azar pela Lei de Contravenções Penais, o “Tigrinho” é uma prática ilegal no Brasil. A plataforma não possui registro no país, não é hospedada em sites brasileiros e já virou caso de polícia. Além disso, o game levanta suspeitos devido ao uso de táticas de divulgação comuns em golpes online, como a hospedagem de vídeos sobre o jogo em canais do YouTube hackeados, aproveitando a audiência de canais populares para promover o conteúdo suspeito. O Jogo do Tigre também foi alvo de diversas polêmicas após influenciadores e supostos jogadores divulgarem a plataforma nas redes sociais, compartilhando estratégias duvidosas para ganhar dinheiro.

Como o jogo de azar invade o Instagram?

Usuários usam as redes sociais para reclamar do surgimento de diversos perfis no Instagram voltados exclusivamente para divulgar o golpe. As contas, atualmente, seguem ou marcam os internautas em fotos e comentários, e divulgam o game de azar de forma insistente e indesejada. As contas suspeitas seguem um padrão, com fotos de perfil que exibem desenhos de tigres e nomes de usuário complicados, compostos por códigos e números.

Embora sigam milhares de pessoas, possuem poucos seguidores e costumam compartilhar outros usuários que também promovem o Jogo do Tigrinho. Muitas dessas contas são privadas ou não têm publicações. Algumas tentam, ainda, atrair usuários ao oferecerem bônus em dinheiro e afirmarem que milhares já ganharam grandes prêmios, mesmo que sem comprovação.

Inicialmente, a Meta, dona do Instagram, afirmou que não comentaria sobre os casos. Mas depois, em nota enviada ao G1, afirmou que está trabalhando para diminuir o spam nas plataformas e reforçou que proíbe conteúdos suspeitos, que enganem os usuários. A empresa também recomendou que perfis que violam as políticas do app sejam denunciados.

Como evitar as contas do Tigrinho?

Para evitar as contas suspeitas que promovem o “jogo do tigrinho”, usuários do Instagram podem adotar algumas medidas de segurança. Uma solução eficaz é tornar o próprio perfil privado, limitando o acesso apenas a seguidores aprovados. A medida reduz a chance de ser seguido ou marcado por contas mal-intencionadas. Também é importante revisar regularmente a lista de seguidores e remover qualquer conta suspeita, além de evitar aceitar solicitações de amizade de perfis desconhecidos.

Usuários não devem clicar em links duvidosos, nem participar de sorteios promovidos por essas contas, já que podem representar riscos à segurança e à privacidade dos dados. Além disso, não é recomendável curtir, comentar ou enviar mensagens para perfis desconhecidos, ou suspeitos, já que a interação pode aumentar as chances de golpes.

Por Júlia Silveira, para o TechTudo
Foto: Reprodução/TechTudo
Jornalismo Portal Pn7

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
× Como posso te ajudar?