Política

Zé Carapô, é eleito presidente da comissão de Agricultura, Pecuária e Cooperativismo, da Assembleia Legislativa de Goiás

Foto: Arquivo Pessoal
Deputados definem membros de 16 das 17 comissões da Assembleia e contemplam as bancadas na Casa

Os deputados definiram na tarde desta terça-feira, 19, a composição dos membros das comissões permanentes da Assembleia Legislativa do Estado de Goiás. A Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ) será presidida nos próximos dois anos pelo deputado Humberto Aidar (MDB). Já a Comissão de Tributação, Finanças e Orçamento terá por presidente o deputado Karlos Cabral (PDT). Estas são as duas mais importantes comissões, pois seus membros compõem a Comissão Mista, que aprecia matérias em regime de urgência.

Durante a reunião no Auditório Solon Amaral, os deputados definiram os membros das demais comissões permanentes, elegendo os respectivos presidentes e vice-presidentes. O Deputado Zé Carapô (DC) foi eleito presidente da comissão de Agricultura, Pecuária e Cooperativismo.

Essa é uma das comissões mais importantes que temos, pois, a grande força do nosso Estado tem origem no campo. Vou trabalhar muito para representar bem esse segmento, ao qual pertenço”, disse o Parlamentar.

Além da comissão de agricultura, pecuária e cooperativismo, o Deputado Zé Carapô também é membro da Comissão de Minas e Energia, e suplente das Comissões de Saúde e de Tributação, Finanças e Orçamento.

Somente a Comissão de Segurança Pública não escolheu o presidente e vice em virtude de não haver consenso. Esta definição acontecerá nos próximos dias.

Abaixo, confira o comando de algumas comissões permanentes do Parlamento goiano:

O comando das comissões
permanentes

COMISSÃO

PRESIDENTE

VICE-PRESIDENTE

Agricultura, Pecuária e Cooperativismo

Zé Carapô (DC)

Chico KGL (DEM)

Criança e Adolescente

Vinícius Cirqueira (PROS)

Lêda Borges (PSDB)

Defesa dos Direitos do Consumidor

Amilton Filho (Solidariedade)

Delegado Eduardo Prado (PV)

Constituição, Justiça e Redação

Humberto Aidar (MDB)

Karlos Cabral (PDT)

Tributação, Finanças e Orçamento

Karlos Cabral (PDT)

Jeferson Rodrigues (PRB)

Saúde

Helio de Sousa (PSDB)

Gustavo Sebba (PSDB)

Minas e Energia

Virmondes Cruvinel Filho (PPS)

Wagner Neto (Patriotas)

Direitos Humanos

Álvaro Guimarães (DEM)

Henrique César (PSC)

Habitação, Reforma Agrária e Urbana

Wilde Cambão (PSD)

Amauri Ribeiro (PRP)

Organização dos Municípios

Diego Sorgatto (PSDB)

Thiago Albernaz (Solidariedade)

 Serviços e Obras Públicas

 Antônio Gomide (PT)

 Wilde Cambão (PSD)

 Turismo

 Cel. Adailton (PP)

 Amilton Filho (SD)

Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia

 Thiago Albernaz (SD)

Henrique César (PSC)

Educação, Cultura e Esporte

 Talles Barreto (PSDB)

Cel. Adailton (PP)

Meio Ambiente e Recursos Hídricos

Lucal Calil (PSD)

Chico KGL (DEM)

 Conselho de Ética

 Henrique Arantes (PTB)

 Humberto Aidar (MDB)

 

A CCJ terá como membros titulares os deputados Humberto Aidar, Karlos Cabral, Lêda Borges (PSDB), Álvaro Guimarães (DEM), Diego Sorgato (PSDB), Henrique Arantes (PTB), Major Araújo (PRP), Vinícius Cirqueira (PROS), Virmondes Cruvinel (PPS), Antônio Gomide (PT) e Amilton Filho (SD). Os suplentes são Paulo Cézar Martins (MDB), Talles Barreto (PSDB), Bruno Peixoto (MDB), Helio de Sousa (PSDB), Charles Bento (PRTB), Lucas Calil (PSD), Delegado Humberto Teófilo (PSL), Cairo Salim (PROS), Dr. Antonio (DEM), Jefferson Rodrigues (PRB) e Thiago Albernaz (SD).

As principais responsabilidades da CCJ são observar os aspectos constitucional, jurídico, legal, regimental, de técnica legislativa e redação dos projetos, emendas ou substitutivos; a reforma da Constituição; e proposições e assuntos referentes ao Poder Judiciário e Ministério Público, dentre outras atribuições. O novo presidente Humberto Aidar (MDB) disse que pretende democratizar a participação de todos os parlamentares na Comissão. “Uma das nossas características é abrir espaço para que todos os parlamentares possam usar da palavra”, disse.

A composição da Comissão de Tributação, Finanças e Orçamento, que será presidida pelo deputado Karlos Cabral (PDT), com Jefferson Rodrigues (PRB) na vice-presidência, tem como demais titulares: Helio de Sousa (PSDB), Rubens Marques (PROS), Wagner Neto (Patriota), Bruno Peixoto (MDB), Chico KGL (DEM), Cairo Salim (PROS), Talles Barreto (PSDB), Wilde Cambão (PSD), Henrique César (PSC).

Para a suplência da Comissão ficaram: Paulo Trabalho (PSL), Diego Sorgatto (PSDB), Henrique Arantes (PTB), Zé Carapô (DC), Antônio Gomide (PT), Álvaro Guimarães (DEM), Delegado Eduardo Prado (PV), Tião Caroço (PSDB), Lucas Calil (PSD), Thiago Albernaz (SD), Alysson Lima (PRB).

A Comissão de Tributação tem competência para tratar de proposições e assuntos, inclusive os da competência de outras comissões, que concorram para aumentar ou diminuir tanto a despesa quanto a receita pública; matérias financeiras, contábeis, tributárias e orçamentárias do Estado; acompanhamento e a fiscalização contábil, financeira, orçamentária, operacional e patrimonial do Estado e das Entidades da Administração Direta e Indireta; e parecer sobre tomada de contas do Governador do Estado e das entidades da administração indireta, dentre outras responsabilidades. A primeira reunião foi agendada pelo presidente Karlos Cabral para esta quarta-feira, às 14 horas, no auditório Solon Amaral.

REGIMENTO INTERNO

O Regimento Interno da Assembleia Legislativa determina que as Comissões de Constituição, Justiça e Redação; Tributação, Finanças e Orçamento e Organização dos Municípios serão compostas por 11 membros e as demais de sete, respeitada a proporcionalidade de cada partido político com representação na Casa. Cada partido terá, nas comissões, tantos suplentes quantos forem os seus membros efetivos, aos quais substituirão em caso de falta ou impedimento.

Os membros das comissões permanentes e temporárias serão nomeados por ato do Presidente da Assembleia, publicado no órgão oficial do Poder Legislativo, à vista de indicação escrita dos líderes dos partidos. Os membros das comissões, inclusive o Presidente e o Vice, só poderão ser afastados por ato do Presidente da Casa, devidamente formalizado.

Da Redação Portal PaNoRaMa

Enquete:

O Panorama quer saber a sua opinião: Educação sexual nas escolas de Jataí. Você é contra ou a favor?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...