Notícias

Preso suspeito de clonar WhatsApp e aplicar golpes de mais de R$ 60 mil

Foto: Internet
Com ele, foram apreendidos um caderno com dados pessoas de diversas vítimas, 12 aparelhos celulares e diversos chips de aparelhos telefônicos utilizados nos golpes...

Um homem identificado como Vitor Hugo Araújo Ferreira, de 20 anos, foi preso, na tarde do último sábado (7), suspeito de clonar WhatsApp e aplicar diversos golpes em Goiânia. Prejuízo estimado é de mais R$ 60 mil. Suspeito possuía caderno com dados pessoais de diversas vítimas e agia de ao menos três formas. As informações são da Polícia Militar (PM).

Conforme expõe a corporação, o suspeito foi detido após abordagem de rotina. Ele conduzia um GM Celta pelo Setor Parque Santa Rita, na capital, quando foi parado pelos policiais. Durante revista veicular, foram localizados recibos de depósitos bancários com beneficiários diversos.

Ao ser questionado, ele afirmou que os valores eram resultados de golpes aplicados via internet. Depois de receber voz de prisão, Vitor Hugo chegou a oferecer R$ 4 mil para que as equipes o liberassem.

Modo de agir

O suspeito agia de ao menos três formas. Em uma delas, ele anunciava a venda de um produto e gerava uma senha. Ao clicar no link, a vítima a fornecia um código de verificação e tinha a conta do aplicativo WhatsApp sequestrada. A partir daí, se passava por outra pessoa e solicitava dinheiro a familiares e amigos da vítima.

Outro modo de aplicar os golpes consistia em entrar em contato com vítimas de roubo de carro ou moto que anunciavam o ocorrido nas redes sociais. O homem afirmava que estava com o veículo e solicitava determinada quantia para devolver o automóvel. Depois do pagamento, porém, o suspeito sumia e não dava retorno às vítimas.

Uma terceira forma de aplicar o golpe também era utilizada. Nesta, Vitor Hugo anunciava produtos abaixo do preço encontrado no mercado. Ele cobrava a metade do valor antecipadamente e, após a transferência bancária, também cancelava contato com a vítima.

Participação

Após entrevista com o suspeito, a corporação chegou até Onair Arruda de Melo, de 35 anos, pessoa que emprestava a conta bancária para o recebimento das transferências das vítimas. Ele recebia uma porcentagem dos valores arrecadados nos golpes. À PM, o homem alegou que cedia a conta, mas não tinha ciência sobre a origem do dinheiro.

Vitor Hugo e Onair foram detidos e encaminhados à Central de Flagrantes. Com eles, foram localizados um caderno de contabilidade com dados de diversas vítimas, 12 aparelhos celulares utilizados no crime e diversos chips de aparelhos telefônicos utilizados nos golpes.

Fonte: Mais Goiás
Jornalismo Portal Panorama
panorama.not.br

Redação Portal PaNoRaMa

Adicionar comentário

Clique aqui para publicar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Abrir conversa
Precisa de ajuda?
Powered by