Mulher é presa suspeita de matar marido e queimar o corpo, em Jataí

Polícia / Bombeiro

carro encontrado mulher mata maridoUma mulher foi presa nesta quinta-feira (7) suspeita de matar o marido e queimar o corpo dele emJataí, no sudoeste de Goiás. Segundo o delegado Agnaldo Coelho Alves, Jussara Vieira Costa, de 53 anos, assassinou o esposo, Genessi Felipe de Oliveira, de 58, alegando que o casal tinha muitas brigas e desentedimentos. De acordo com as investigações, a esposa contratou o afilhado, Álvaro Duarte da Silva, de 28 anos, para ajudar no homicídio. Ele também foi detido.

NUMBERS-300x250

Alves informou que a vítima constava na delegacia como desaparecida. O corpo dela foi encontrado carbonizado em um carro abandonado, na GO-164, próximo a um canavial em Santa Helena de Goiás, também no sudeste do estado. A ideia dos suspeitos era simular um suicídio.

Segundo a polícia, o crime teria ocorrido na noite de segunda-feira (4), na casa onde o casal morava, em Jataí. A mulher disse em depoimento que pagou R$ 2 mil que o afilhado pudesse ajudá-la.

Ainda não é possível afirmar como a vítima foi morta, já que não foi concluída a perícia e os suspeitos contam versões diferentes. “A companheira alega que o rapaz contratado teria usado uma faca ou um martelo. Já o rapaz alega que a mulher teria matado [a vítima] envenenado ou por algum tipo de asfixia”, relatou o delegado.

Segundo o investigador, as constantes discussões do casal motivaram o homicídio. “A esposa dele alega que foram problemas de relacionamento, problemas conjugais [que motivaram o crime]. Eles estavam juntos há mais de dez anos e sempre passaram por problemas, brigas e que por isso ela chegou ao limite e resolveu então ceifar a vida dele”, disse.

Depois de presos, os suspeitos indicaram para a polícia o local para onde levaram o corpo e disseram que colocaram fogo no veículo com o corpo da vítima para simular um suicídio. A polícia investiga se existe a participação de outras pessoas no crime.

O filho da Genessi, o repositor Luiz Felipe de Oliveira, contou que sabia das brigas do pai com a madrasta, mas não imaginava que os atritos pudessem levar à morte dele. “Ela estava há 18, 19 anos com o meu pai praticamente, depois vai e faz uma coisa dessas”, lamentou.

Segundo a polícia, os suspeitos estão detidos na Unidade Prisional de Jataí e devem responder por homicídio qualificado e ocultação de cadáver.

Do G1 Goiás / Foto: Reprodução/ TV Anhanguera

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.