Um grupo econômico que deve ao Estado de Goiás mais de R$ 350 milhões em ICMS e multas é alvo da operação Sudoeste, que foi deflagrada na manhã desta quarta-feira (7), em Jataí e Goiânia.

JATAÍ: Juiz decreta indisponibilidade de bens de sete empresas investigadas na Operação Sudoeste

A operação, do Comitê Interinstitucional de Recuperação de Ativos do Estado de Goiás (Cira), composto pela Procuradoria do Estado, Polícia Civil, Secretaria da Fazenda e Ministério Público Estadual, cumpre quatro mandados de busca e apreensão em supermercados e em uma suposta empresa agropecuária.

Foi determinado pelo juiz da Vara da Fazenda Pública de Jataí, além das buscas e apreensões nos estabelecimentos empresariais envolvidos, a indisponibilidade de todo o patrimônio das empresas, dos sócios e de terceiros envolvidos, estimado em mais de R$ 10 milhões.

Estão sendo investigadas fraudes empregadas para a sonegação de ICMS, como a sucessão irregular de empresas e a ocultação de patrimônio em nome de terceiros. Os sócios deste grupo já respondem a diversas ações penais por crimes contra a ordem tributária.

Com essas medidas, o Cira objetiva descortinar o eventual patrimônio ainda não identificado, possível caixa dois e outros elementos relacionados ao esquema de sonegação.

A operação conta com a participação de quatro delegados de polícia, 15 agentes de polícia, três escrivães, quatro procuradores do Estado, sete auditores da Sefaz e um promotor de justiça.

Do O Popular

150Shares

1 comentário

Deixe uma resposta

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui