Saúde e Bem Estar Top Destaque

Carnaval: festividade perigosa

O carnaval é uma festa muito conhecida no Brasil por suas escolas de samba e festividades, no entanto, também é a festa que mais fere as questões de higiene recomendadas pelo Ministério da Saúde...

O carnaval, aquela época do ano que se espera 365 dias do ano por 3 a 5 dias de festa. Celebrado em todo o território nacional e conhecido internacionalmente por sua fama. O carnaval é uma festa muito conhecida no Brasil por suas escolas de samba e festividades, no entanto, também é a festa que mais fere as questões de higiene recomendadas pelo Ministério da Saúde.

Segundo o Ministério da Saúde, várias ações praticadas nessas festividades são prejudiciais não apenas aos praticantes. Atos como urinar em locais públicos e fazer a copulação do ato sexual sem o uso da camisinha, a qual é distribuída de maneira gratuita pelos órgãos governamentais, podem aumentar o índice de doenças no país.

Para auxiliar o Ministério da Saúde na conscientização da população, o Código Penal, no Artigo 233 determina que é qualquer prática de ato obsceno é crime, ou seja, urinar na rua ou transar em locais públicos pode ser tratado como crime. Mas não apenas se trata de um crime que tem punição imediata.

No entanto, a lei apenas ajuda a prevenir uma parcela pequena desses atos, as pessoas continuam a insistir em urinar na rua, realizarem atos sexuais em locais públicos e sem a devida proteção. O que é alarmante para o governo e para a Organização Mundial da Saúde. Doenças Sexualmente Transmissíveis, além das doenças causadas por ausência de higiene mínima, são grandes causadores de aumentarem os índices de pessoas em hospitais nessa data e posterior a essa.

Portanto, o governo e as instituições de saúde precisam organizar campanhas midiáticas para que a população se conscientize do mau que podem sofrer. Por isso a própria comunidade deve se mobilizar, denunciar para as autoridades quando observarem ações impróprias em locais públicos, não apenas por ser crime, mas para prevenir a saúde da comunidade e os índices de transmissão de doenças em escala nacional.

Brunna Teodoro Queiroz
Foto Capa: Internet
Jornalismo Portal Panorama