Moda e Beleza Top Panorama

CACHEADA: Como começar o processo de transição capilar

@jorisdana
Os mistérios que os caracóis dos seus cabelos escondem

Esse não é mais um texto que cospe regras, que te coíbe e obriga a viver o que está escrito por entre as vírgulas e parágrafos. Este é um texto que fala de um processo muito bonito, intimista e que fica totalmente à seu critério fazê-lo ou não, afinal, a transição capilar não é só um período, é um estilo de vida, sobretudo, uma escolha, que diz muito sobre você e como você se expressa.

Dito isso, como começar ? O que fazer ? Como me redescobrir ? Como cuidar do meu cabelo ? Não se preocupe, o Portal Panorama te ajuda com todos esses conflitos e questões.

O primeiríssimo passo é sentir vontade de mudar por conta própria, saber que teu cabelo da forma que está não te agrada e que, de alguma forma, quer voltar às tuas raízes. Todos esses motivos são muito nobres, mas caso sua questão seja outra, como os altos preços de tratamentos com processos químicos, a dificuldade para cuidar e outros fatores “práticos”, totalmente válida é a mudança também, desde que parta único e exclusivo de você.

Assim que estiver consciente da sua escolha, é preciso saber também que é um processo lento, muitas vezes conflitante, que, com certeza, a tirará de sua zona de conforto. Ainda assim, é totalmente possível amenizar e lidar muitíssimo bem com a situação, por isso, experimente! Se permita!

Testar produtinhos novos, cremes, receitas caseiras e se aconselhar com pessoas que já fizeram a transição capilar é recomendado e um passo importante para que você reconheça o próprio cacho, a textura e a maneira que ele recebe melhor o tratamento e o manuseio aplicado.

Requer paciência, uma vez que, os fios ainda estão sensíveis, carregados de produtos fortes químicos. Levará um tempo para que o cacho comece a tomar forma, para que “entre nos eixos.” Finalizar com um difusor, amassá-lo com as mãos e construir o cacho você mesmo são práticas válidas e que funcionam para muitas pessoas.

“Eu decidi entrar na transição pois não me reconhecia mais com aquele cabelo alisado, minha autoestima estava bem abalada e eu me via totalmente escrava da chapinha […]” Elencou a estudante, Jordana Souza Assis.

É realmente muito comum padronizar um processo de cuidado com os fios que te escraviza, tanto com as madeixas lisas , tanto com as cacheadas, por isso, um meio termo em relação ao cuidado é importante, e isso também se aplica ao corte.

Não precisa radicalizar, ou passar pelo big chop, prática que consiste no corte das pontas alisadas de uma só vez. Corte da maneira que lhe agrade, que o seu cabelo comporte e, principalmente, ouça o que profissionais da área dizem a respeito, a saúde dos fios em primeiro lugar.

“[…] Decidi que isso não era o que eu queria para a minha vida e deixei os cachos voltarem. Não foi um processo rápido e nem fácil, durou mais de um ano e foi, com certeza, a melhor decisão que tomei na minha vida para a minha autoestima […]” Continuou a cacheada Jordana.

Para mantê-los bonitos, brilhosos e com forma, hidratação é a palavra. Manter um cronograma de hidratação, seja com produtos caseiros (alô, babosa!) ou com os queridinhos da farmácia (salonline, nos patrocina!!) é de suma importância e o segredo por trás dos caracóis mais bonitos.

Após a devida hidratação dos fios, desembaraçá-los com delicadeza, sempre molhados e debaixo para cima é um facilitador de todo o processo. Evite o uso de secadores, babyliss e chapinhas para manter a saúde do cabelo.

@jorisdana

Meu cabelo natural me fez descobrir uma nova mulher. Ele,hoje, representa minha força, coragem e resistência […]” ressaltou Jordana.

O processo de redescobrir os fios, mudar a aparência é desafiador, mas é também muito benéfico e importante se esta é mesmo sua vontade e envolve questões como sua saúde emocional e como se enxerga.

Para mudar, independente da forma e do âmbito, requer muita coragem e, com certeza, isso você tem de sobra, seja para ir até o final do processo ou para descontínuá-lo e parar no meio. Assuma suas escolhas! Viva aquilo que está sentindo. Habite seu próprio corpo e o controle assim como bem entender.

“Amo meus cachos, sou muito feliz com eles, me sinto muito mais bonita e radiante.” Finalizou Jordana Assis.

Erradie-se você também, da forma que bem lhe for. Lisa, cacheada, feliz!

Carolina Craveiro Carvalho
Foto capa: Reprodução Jordana Souza Assis (@jorisdana)
Jornalismo Portal Panorama
panorama.not.br

Enquete:

O Panorama quer saber a sua opinião: Educação sexual nas escolas de Jataí. Você é contra ou a favor?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...