Safra deste ano deve ter aumento de 4,2% em relação a de 2014, segundo IBGE

Agronegócio

De acordo com pesquisas e dados divulgados pelo IBGE ( Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), este ano o Brasil deve produzir uma safra de 201 milhões de toneladas, o que equivale a um aumento de 4,2% em relação a 2014.

NUMBERS-300x250

Quanto a área a ser colhida, a estimativa é de 57,5 milhões de hectares, 2% a mais que a área de 2014. Entre os principais produtos deste grupo, estão o arroz, o milho e a soja que se somados, representam 91,6% da estimativa da produção e respondem por 85,4% da área colhida.

Entre os grãos como o milho, segunda safra, trigo e a soja, de acordo com as estimativas, houve basicamente um acréscimo de 0,6% de março para abril.

Baseando-se nas expectativas de pesquisas a maior produção deve vir da região Centro-Oeste, onde estima-se que serão colhidas 81,4 milhões de toneladas de cereais, leguminosas e oleaginosas. Para o Sudeste, a estimativa é de 18,3 milhões de toneladas. Já o Nordeste supera em termos de volume de produção em relação ao Sudeste (que teve dois períodos de estiagem) com a expectativa de 18,9 milhões de toneladas.

O IBGE prevê que a produção de soja alcane 95,6 milhões de toneladas, uma alta de 0,9% frente à previsão de março. Mato Grosso do Sul, Goiás e Paraná são responsáveis por 72,3% da alta na estimativa.
De acordo com análises, de 1990 a 2015, em quantidade produzida em toneladas no Brasil, houve agora “um novo recorde da soja”.

O milho, no entanto, está caindo em função do preço. Devido ao atraso das chuvas, o plantio da segunda safra foi um pouco prejudicado: segundo as pesquisas a previsão para o grão agora, é de colheita de 76,3 milhões de toneladas, uma alta de 0,5% em relação ao mês anterior. Para o trigo, a atual estimativa de produção é de 7,8 milhões de toneladas.

Tiveram queda também as produções de café, em 0,6% (para 660 mil toneladas) e feijão terceira safra, em 0,7% (para 413 mil toneladas), tal resultado pode ter sido obtido em função dos episódios de dois anos consecutivos de estiagem, além da redução de produção, fazendo nova safra baixa.

O IBGE estima ainda que a safra de cana de açúcar alcance 678 milhões de toneladas, um aumento médio de 0,9% em relação a março. Na cana-de-açúcar, segundo primeiras informações, houve aumento da estimativa no Centro-Oeste que compensou as perdas aguardadas no Sudeste.

Nayara Borges – Site PaNoRaMa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.