Agronegócio Top Destaque

Rodovias de Goiás têm 47 pontos críticos, aponta Faeg

GO-178, entre Jataí e Itarumã, toda a rodovia está em estado crítico.

Estradas em más condições de uso estão preocupando produtores rurais do estado. Diante do risco de prejuízos, a Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg) e o Instituto para o Fortalecimento da Agropecuária de Goiás (Ifag) elaboraram um relatório com os pontos mais problemáticos das rodovias goianas. Segundo o documento, existem mais de 47 trechos críticos na malha rodoviária de Goiás. São rodovias sem pavimentação ou com asfalto em péssimas condições.

De acordo com o levantamento, feito a partir de queixas de produtores e observação dos Sindicatos Rurais (SRs), quatro trechos estão com trafegabilidade, mas com necessidade de manutenção. A situação das rodovias federais também preocupa, são elas: BR 364, entre Mineiros e Jataí; BR 158, entre Caiapônia e Piranhas / Caiapônia e Jataí; BR 452, entre Rio Verde e Bom Jesus de Goiás; BR 153, entre Anápolis e divisa com Tocantins.

“Com o início da colheita em grande parte do estado, a cada dia que passa poderemos ter uma situação ainda mais difícil no que se refere ao escoamento da produção. “Nas atuais e péssimas condições que estão, as rodovias prejudicam não somente o produtor rural, mas sim a sociedade como um todo”, destaca o presidente da Faeg e deputado federal eleito, José Mário Schreiner (DEM).

Sinal vermelho

A situação da GO-306, entre Mineiros e Chapadão do Céu, preocupa por ser uma importante via para o agronegócio e, que, segundo o relatório, está totalmente sem trafegabilidade. “De 30 a 40% dos aviários de Mineiros dependem dessa rodovia. Além de ser uma região com lavoura de soja e cana-de-açúcar; gado de corte e leite, e também com uma área de 500 hectares de eucalipto e 200 hectares de seringueira plantado nas proximidades da rodovia”, destaca o relatório.

Já na GO-178, entre Jataí e Itarumã, toda a rodovia está em estado crítico. Na GO-180, que liga a BR-364 no município de Jataí até a estrada vicinal da GO-306, na região de São José, também apresenta problemas com buracos e falta de cascalho. No trecho que liga Chapadão do Céu a Jataí, na GO-050, preocupa produtores rurais e os Sindicatos, já que a rodovia necessita de uma operação tampa buraco. “O trecho está muito ruim, com partes intransitáveis, sem sinalização e com necessidade de manutenção imediata”, aponta o relatório feito pela Faeg e pelo Ifag.

Solução

O Sistema Faeg, o Governo de Goiás e as prefeituras estão trabalhando em conjunto para buscar soluções diante da situação das rodovias goianas. A parceria também se estende para os Sindicatos Rurais (SRs) e produtores rurais. “Dependemos da manutenção e da conservação das nossas estradas. O setor produtivo necessita de condições favoráveis, já que a safra está plantada e logo iniciaremos a colheita e o escoamento. Para se ter uma ideia, um dos graves problemas em Goiás é a falta de infraestrutura. Gastamos quatro vezes mais do que em outras regiões para levar nossos produtos ao porto. Isso tem que mudar”, destaca José Mário.

Nayara Pereira / Foto: Arquivo Faeg