MPF apura ato de improbidade administrativa e denúncia de estupro cometido por professor da UFG

MPF apura ato de improbidade administrativa e denúncia de estupro cometido por professor da UFG

9 de junho de 2017 0 Por Nágila Nathália

O Ministério Público Federal em Rio Verde (MPF-GO) instaurou uma investigação para apurar a denúncia de estupro de uma estudante por um professor do curso de Medicina Veterinária, da Universidade Federal de Goiás (UFG), da Regional de Jataí. Além disso, também foi instaurado inquérito para investigar possível ocorrência de improbidade administrativa também por parte do professor em razão de suposta ministração de aulas em curso privado.

A apuração sobre a suposta prática dos crimes sexuais faz parte de um desdobramento de Inquérito Civil instaurado para apurar eventuais omissões institucionais do câmpus no combate a práticas de assédio moral e sexual denunciadas na própria UFG de Jataí.

O assedio sexual teria acontecido durante a estadia do professor e a aluna em Goiânia para um congresso acadêmico. A aluna teria enviado mais de dez e-mails para a ouvidoria da universidade sem obter respostas e só após um novo e-mail seguido por um telefone é que conseguiu resposta que uma sindicância havia sido aberta, após dois meses do ocorrido. A denúncia só foi feita no mês passado após acompanhamento psicológico.

Já sobre a outra acusação, de acordo com apurações preliminares, o docente tem divulgado (por meio de rede social) realização de curso privado e utilizado, ainda, espaço e estrutura da UFG de Jataí para tal prática, o que configuraria improbidade administrativa. Diante disso, o MPF/GO determinou que a UFG preste esclarecimentos, em até dez dias, sobre a realização do eventual curso com utilização de seu espaço e infraestrutura.

Fonte: O Popular
Foto: Vânia Santana
Jornalismo Portal Panorama