Governo anuncia privatização de rodovias e ferrovia em Goiás

Sem categoria

O governo federal anunciou nesta terça-feira (9) um pacote de investimentos e também a privatização de trechos de duas rodovias que passam por Goiás e da Ferrovia Norte-Sul. O investimento total nessas obras deve ser de R$ 19,9 bilhões, considerando a parte onde as estradas e trilhos passam em estados vizinhos. Toda a verba será da iniciativa privada.

O primeiro trecho a receber investimentos e ser privatizado será a BR-364, entre Jataí, no sudoeste de Goiás, até o Triângulo Mineiro (MG). A extensão total é de 439 km e a previsão é de que sejam investidos, ao todo, R$ 3,1 bilhões na obra de duplicação e melhorias da estrada. O objetivo é integrar a região produtora de grãos do sul do estado até MG.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal, na BR-364 passam, por dia, mais de 6 mil veículos, sendo 60% veículos de carga, já que é uma importante via de escoamento da produção goiana. Apesar de estar em bom estado de conservação, a pista em toda extensão é simples, o que aumenta o risco de acidentes.

Já na BR-060, a pista foi quase toda duplicada dentro do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) entre Jataí e Goiânia, restando apenas 17 km para terminar. Ao todo, 15 mil veículos passam por dia na estrada, que está em boas condições de conservação.

Na área de ferrovias, o investimento previsto é de R$ 13,7 bilhões na Norte-Sul. A primeira etapa é entre Palmas (TO) e Anápolis (GO) e Barcarena (MA) e Açailândia (PA). A extensão total das obras é de 1,4 mil km. No segundo trecho, serão 895 km de trilhos saindo de Anápolis e indo até Três Lagoas (MS), passando por Estrela D’Oeste (SP).

O objetivo é concluir o corredor Norte-Sul, no seu trecho norte, com saídas pelos portos do Arco Norte e finalizar o trecho sul para interligar o polo agroindustrial em Três Lagoas.

Segundo o Ministério dos Transportes, as concessões anunciadas serão ofertadas em leilão para empresas da iniciativa privada a partir deste ano, mas ainda não há um cronograma definido para que ocorram as licitações e inícios das obras.

Fonte: G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.