Automóvel Notícias Top Destaque

Goiás registrou aumento de 25,2% nas autuações por transporte de crianças sem uso da cadeirinha

Foto: Internet
Na véspera do Dia das Crianças, esse dado é extremamente preocupante. Segundo a OMS, o uso correto da cadeirinha reduz em até 70% o risco de morte de crianças em acidentes de trânsito

Em dois dias, será comemorado o Dia das Crianças, e precisamos falar de um tema muito importante para a proteção e segurança dos pequenos: o uso da cadeirinha para transporte de bebês e crianças até 7 anos e meio em veículos.

Nessa semana, o Departamento Estadual de Trânsito de Goiás (Detran-GO) divulgou dados alarmantes: entre janeiro e setembro deste ano, 4.131 motoristas foram multados por transportar crianças sem o uso da cadeirinha. O número é 25,2% maior do que os registros do mesmo período do ano passado, quando foram 3.809 ocorrências.

Desde que o uso da cadeirinha se tornou obrigatório, em 2009, o número de óbitos de crianças reduziu 61% em todo o país. A Organização Mundial da Saúde (OMS) aponta que o uso correto da cadeirinha diminui em até 70% o risco de morte de crianças em acidentes de trânsito.

O presidente do Detran, Marcos Roberto Silva, comentou: “Mesmo com a eficácia comprovada, muitos pais ainda insistem em transportar os pequenos de maneira inadequada”.

Uma situação que tem causado polêmica entre os especialistas é o projeto de Lei n° 3267/2019, proposto pelo Presidente Jair Bolsonaro, que traz alterações nessa área dentro do Código de Trânsito Brasileiro.

O projeto busca a conversão da atual penalidade em simples advertência por escrito para quem não usar o dispositivo. Ou seja, a cadeirinha continua obrigatória, mas a penalidade para o descumprimento, que hoje é de infração gravíssima, passaria a simples advertência.

Para José Eugênio Leal, especialista em transportes do Departamento de Engenharia Industrial da PUC-Rio, advertência por escrito equivale a “quase nada”.

“Caso não haja multa prevista. Deveria haver algum outro mecanismo de desconto de pontos da carteira de habilitação. Outra sugestão do engenheiro é a aplicação de uma multa após uma primeira advertência”, diz.

O projeto começou a tramitar na Câmara dos Deputados mês passado, e agora aguarda relatório do deputado Juscelino Filho (DEM-MA).

Independente porém, da penalidade, a proteção da vida das crianças deve ser prioridade. Por isso, proteja seu filho e fique atento ao uso correto das cadeirinhas de acordo com o peso e a idade.

Larissa Pedriel
Foto Capa: Internet
Jornalismo Portal Panorama
panorama.not.br

Enquete:

Você sabe quem são os dez vereadores jataienses eleitos em 2016?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...