Cães & Cia Colunistas

Tirando algumas dúvidas sobre o cio das cadelas

Foto: Vânia Santana
A cadela pode ter filhotes de um ou mais cães em uma ninhada, por isso certifique-se que ela esteve somente com o macho escolhido para o acasalamento.

Normalmente, o cio das cadelas varia de 6 a 12 meses de idade, dependendo da raça. Em raças gigantes, o primeiro cio pode demorar até 2 anos para aparecer. Mas geralmente, o período de sangramento ocorre 2 vezes ao ano. Algumas fêmeas têm o que chamamos de cio silencioso, o que torna mais difícil percebê-lo, pois não há sangramento.

Caso não vir o sangramento você poderá notar a vulva da fêmea mais inchada. A cadela fica mais receptiva aos machos, e muitos machos começam a rodeá-la.

Para a fêmea engravidar, o segundo cio é a melhor época, mas é recomendável esperar até o terceiro cio. Nessa fase o animal já completou a fase de crescimento e está no período mais fértil de sua vida.

A cadela deve cruzar no período de ovulação, o que ocorre por volta do quarto ao décimo dia após o início do cio. Este período corresponde, na maioria das fêmeas, com a diminuição do sangramento. Não espere que os animais cruzem logo no primeiro encontro, eles precisam de um pouco de contato, seja paciente.

É recomendável levar a cadela até o cão. A fêmea pode sentir o seu território ser ameaçado, enquanto o macho ficará mais estimulado ao farejar os feromônios da parceira em seu habitat.

A cadela pode ter filhotes de um ou mais cães em uma ninhada, por isso certifique-se que ela esteve somente com o macho escolhido para o acasalamento.

Para o acasalamento procure um macho da mesma raça, que esteja dentro dos padrões da mesma, ou mesmo tamanho, que não tenha parentesco com o seu animal e que não tenha nenhum problema geneticamente transmissível. Algumas raças têm predisposição para displasia coxofemoral. Nestes casos é aconselhado radiografar o macho e a fêmea antes do acasalamento para verificar a presença da doença.

Não se esqueça de verificar vacinas, vermífugo e temperamento do animal. Principalmente a fêmea deverá ser vacinada e vermifugada ANTES da cópula, desta maneira ela entrará na gestação com maior número de anticorpos, que irão passar para os filhotes protegendo-os até o momento da vacina.

Outra dica importante é se a sua cadelinha já teve filhotes, o ideal é pular um cio para colocá-la cruzar novamente. E fazer um acompanhamento pré, durante e pós gestacional com um médico veterinário de confiança é imprescindível.

Colunista: Jackelyne Dutra – CRMV-GO 05767
Foto Capa: Internet
Jornalismo Portal Panorama

Aviso importante:
O conteúdo exibido nesta seção (COLUNA), apresenta caráter meramente informativo. O Portal PaNoRaMa não se responsabiliza pelo conteúdo dos colunistas que assinam cada texto, nem pelas decisões baseadas nas opiniões e recomendações contidas nesta seção. Assim, o Portal PaNoRaMa se exime de qualquer responsabilidade pelos eventuais danos ou prejuízos, de qualquer natureza, que possam decorrer da utilização deste conteúdo, por qualquer meio ou processo, e para quaisquer fins.

mm

Jackelyne Dutra - CRMV: 05767

Sou médica veterinária e conclui o curso no ano de 2011 na UFG de Jataí-GO. Sou apaixonada por animais, especialmente os de companhia e atualmente possuo 2 em casa. Mas já criei de tudo um pouco...

Quero compartilhar com vocês um pouco do meu conhecimento, curiosidades e experiências que passamos com os nossos bichinhos. Tentarei esclarecer as dúvidas na medida do possível e vocês, caros internautas, poderão enviar temas, sugestões e dúvidas sobre seus animais.

Adicionar comentário

Clique aqui para postar um comentário