Qual o esporte mais indicado para as crianças?

Notícias Top Geral

O pai vê seu filho brincar de bola com os amiguinhos e já imagina um craque do futebol em casa. A mãe, enxerga na delicadeza dos movimentos da filha uma bailarina nata.

O que parece ser apenas uma projeção de desejos dos pais para os filhos é, na verdade, a melhor maneira de saber o esporte ideal para cada criança. Isso por que, enquanto os pequenos não são capazes de expressar o que querem quem acaba fazendo a escolha são os adultos.

O primeiro grande erro dos adultos está em ignorar a potência manifesta da criança. O esporte está relacionado, sobretudo ao prazer. Os pais devem observar o que o filho gosta de fazer e como gosta de brincar enquanto ele ainda não tiver idade para discernir. Após isso, o ideal é que a própria criança expresse sua vontade. E mesmo assim, pode ser que em um ano ou menos, ela mude de ideia.

A infância é a fase de experimentações, de testar, conhecer coisas novas. Então, se o pequeno que fazer natação e, no ano que vem, pedir para mudar para caratê, em vez de recriminar, os pais devem incentivar. Quanto mais esportes uma criança conhecer, mais terá como saber o que ela realmente gosta.

Embora sejam sugeridos ideais 60 minutos diários de atividade física intensa, há crianças que podem precisar mais do que isso para esgotar suas energias e outras que se mostram sobrecarregadas com menos. Observar o filho é, novamente, o melhor método para não errar. Para ajudar na avaliação é recomendado que os pais estejam sempre em contato com o pediatra. O acompanhamento e a supervisão garantirão a segurança necessária das indicações de cada esporte e da intensidade da prática.

Especialistas alertam ainda para o ponto em que a atividade física é quando o pequeno gasta energia de forma lúdica, brincando, e é o mais recomendado até os 3 anos. Já o esporte é direcionado, mas, para crianças com menos de 6 anos, ainda não tem o sentido de competição, pois até essa idade a criança é muito nova para entender a noção de coletivo.

Nadar desenvolve a capacidade psicomotora e respiratória. Como ainda não têm cartilagem formada para sustentar cargas grandes, as crianças podem se machucar se extrapolarem os limites de uma atividade. Mas isso dificilmente acontece em aulas supervisionadas. Levando isso em conta, é possível afirmar que os riscos são praticamente nulos, enquanto os benefícios, inúmeros. O sedentarismo aumenta a probabilidade de doenças, como as coronarianas, infarto e obesidade, eleva a pressão arterial, predispõe a diabetes e diminui bem o colesterol.  E a simples inclusão da atividade física regular na rotina é capaz de inverter todo esse quadro negativo, além de ajudar na formação dos ossos, músculos e articulações, que se trabalhadas corretamente, ficam fortalecidas, evitando, no futuro, problemas como artrite, osteoporose e má postura.

Outra vantagem comprovada da prática regular de esportes é o fato de ajudar a melhorar o desenvolvimento escolar. Um estudo concluiu que o exercício físico contribui para a cognição, aumentando o aporte de sangue e oxigênio ao cérebro, diminuindo o stress, melhorando o humor e a concentração.

Dicas de esportes para cada personalidade

Não param quietas um minuto

Esse perfil costuma ser o mais fácil, já que crianças ativas, que estão sempre correndo e pulando, precisam gastar bastante energia. Costumam se interessar por futebol, basquete, tênis, vôlei e atletismo.

Preferem brincar sozinhas

As mais tímidas ou quietinhas normalmente escolhem os esportes mais solitários, como natação, equitação e dança.

Gostam de contato corporal

São os famosos moleques e molecas, que adoram lutinhas, brincadeiras de empurrar, correr, atividades que podem ser vistas como mais brutas. Para essas crianças, os esportes de luta ou artes marciais, como judô, jiu-jítsu e caratê, em geral, são os que mais agradam.

São perfeccionistas

Normalmente, crianças com esse temperamento buscam esportes individuais, pois podem manter melhor o controle das coisas. São mais propensas a se interessar por atletismo, ginástica olímpica e tênis, por exemplo.

Adoram música e diversão

Unir a música ao esporte é a melhor forma de agradar a essas crianças. Capoeira, balé ou dança, em geral, são as atividades preferidas.

Nayara Borges – Site PaNoRaMa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.