PF fiscaliza aviões de Marconi e Vanderlan no aeroporto de Jataí

Notícias Política

A Polícia Federal fiscalizou nesta quarta-feira (1º) pelo menos sete aviões no aeroporto de Jataí, no sudoeste de Goiás, entre os quais o do governador Marconi Perillo, candidato à reeleição pelo PSDB, e o do candidato a governador pelo PSB, Vanderlan Cardoso. Não foi encontrada nenhuma irregularidade nos aviões fiscalizados.

CAT - Política

O objetivo da operação, que vai se estender até domingo (5), é combater possíveis crimes eleitorais. De acordo com a promotora eleitoral de Jataí, Glaucia Brito Freire Teixeira e Silva, o pedido foi feito depois de o órgão receber denúncias anônimas de que aviões poderiam estar transportando material publicitário e dinheiro a serem usados de maneira irregular em campanhas eleitorais. Segundo a promotora, todas as aeronaves que pousarem em Jataí passarão por essa fiscalização, independente do uso ou de quem seja o dono.

A campanha de Marconi Perillo informou em nota que o candidato decolou de Palmeiras de Goiás e, ao desembarcar em Jataí, ele próprio convidou e acompanhou o agente da Polícia Federal que fez a vistoria. Segundo a nota, a aeronave foi liberada em seguida. O governador realizou atividades de campanha no município.

A assessoria da campanha de Vanderlan Cardoso informou que o candidato chegou a Jataí por volta de 17h30 e, respeitando a determinação eleitoral, teve o avião vistoriado pela Polícia Federal. Não foi encontrada nenhuma irregularidade. Após a fiscalização, o político seguiu para os compromissos eleitorais. A assessoria informou que o candidato aprova a ação e que a prática deveria ser estendida para todo o estado, a fim de garantir maior transparência ao processo eleitoral.

“Nós já fiscalizamos o avião do governador [Marconi Perillo], quando ele chegou para seus compromissos políticos na cidade, e também já vistoriamos de empresários também. Felizmente, nada irregular foi encontrado até o momento. O Vanderlan deve chegar ainda hoje na cidade e, assim como todos, também terá o avião fiscalizado. Toda essa ação é para garantir uma maior segurança a todo o processo eleitoral”, afirmou a promotora antes da vistoria na aeronave do candidato do PSB.

O delegado da Polícia Federal de Jataí, Ricardo Duarte, disse que a fiscalização vai se estender a todas as aeronaves.

“Nós estamos procurando por documentações irregulares e material ilícito. Nesse aspecto, estão incluídos não só materiais políticos, mas todo tipo de material proibido pelas leis”, explicou.

Maranhão

No último dia 25, a Polícia Federal também fez revista no avião do senador Edison Lobão Filho (PMDB), candidato a governador do Maranhão e filho do ministro de Minas e Energia, Edison Lobão.

A ação da PF, no aeroporto de Imperatriz (MA), motivou protestos do presidente nacional do PMDB, o vice-presidente da República, Michel Temer, e do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). Segundo eles, a ação dos agentes foi “intimidatória”

Diante dos protestos, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardoso, pediu ao diretor-geral da Polícia Federal, Leandro Daiello Coimbra, “apuração rigorosa” da conduta dos policiais. O diretor da PF instaurou uma sindicância que tem 30 dias (prorrogáveis por mais 30) para apresentar resultados.

Tocantins

No último dia 18, um avião com R$ 500 mil e milhares de panfletos políticos do candidato a governador do Tocantins Marcelo Miranda (PMDB) e do candidato a deputado federal Carlos Henrique Gaguim, do mesmo partido, foram apreendidos em uma pista de pouso de Piracanjuba, a 87 km de Goiânia. Quatro pessoas foram presas suspeitas de envolvimento com lavagem de dinheiro.

Logo após a prisão dos suspeitos, o candidato Marcelo Miranda disse que não teve nenhuma ligação com o caso. A advogada de Gaguim também negou o envolvimento dele com o dinheiro e os folhetos apreendidos.

Do G1 / Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.