Foto ilustrativa sobre inteligência artificial (Reprodução/Freepik)

De acordo com a corporação, investigados tentaram acessar 259 contas de um banco digital por 700 vezes.

Uma operação da Polícia Civil de Goiás (PCGO), denominada Deep Fake, mira grupo suspeito de usar recursos de inteligência artificial na tentativa de fraudar sistemas bancários. Ao todo, três mandados de prisão e outros três de busca e apreensão são executados em Goiânia e São Paulo nesta terça-feira (11/6).

De acordo com a corporação, investigados tentaram acessar 259 contas de um banco digital por 700 vezes. Caso obtivessem êxito, teriam causado prejuízo de ao menos R$ 1,2 milhão.

A fraude consistia no uso de softwares de inteligência artificial para tentar fraudar o recurso de reconhecimento facial das instituições.

Mais informações serão divulgadas em coletiva de imprensa agendada ainda na manhã desta segunda-feira. Os nomes dos investigados ainda não foram repassados pela PC.

Fonte: Mais Goiás
Foto: Reprodução
Jornalismo Portal Pn7

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE