A obrigatoriedade do Simulador de Direção Veicular para tirar CNH

A obrigatoriedade do Simulador de Direção Veicular para tirar CNH

22 de janeiro de 2014 1 Por Redação Portal PaNoRaMa
Essa obrigatoriedade de uso do simulador está sendo válida apenas para quem deu abertura no processo este ano e que ainda irá passar por exame médico e cursar as aulas teóricas. FOTO: Mantovani Fernandes

Essa obrigatoriedade de uso do simulador está sendo válida apenas para quem deu abertura no processo este ano e que ainda irá passar por exame médico e cursar as aulas teóricas. FOTO: Mantovani Fernandes

Neste ano para tirar a CNH (Carteira Nacional de Habilitação) de categoria B, será obrigatório, segundo o Conselho Nacional de Trânsito – Contran, o candidato ter aulas fazendo o uso do simulador de direção veicular.

Essa medida garantirá uma melhor formação do condutor, pois com o simulador, o candidato à CNH passará por situações complexas e de risco, como a condução durante chuva e neblina, em via de tráfego rápido, sob aquaplanagem e como se conduzir com óleo na pista. São situações que embora ocorram frequentemente no dia a dia, durante o processo de tirar a CNH raramente é aprendido ou vivenciado na prática. Esse método permitirá que o candidato passe por ambientes reais, fazendo com que aprenda a fazer uso das técnicas necessárias para ter segurança ao vivenciar tais experiências depois de habilitado.

Essa obrigatoriedade de uso do simulador está sendo válida apenas para quem deu abertura no processo este ano e que ainda irá passar por exame médico e cursar as aulas teóricas.

Já estão sendo dados todos os passos necessários para que este processo seja implantado o mais rápido possível e sem transtornos para os condutores goianos.

Os (CFCs) – Centro de Formação de Condutores devem adquirir o simulador, este poderá ser compartilhado para uso com outras autoescolas, alugado ou em comodato, o que seria agradável, pois evitaria investimento logo de inicio dos CFCs e se tornaria mais econômico, além de atender as demandas de cada um.

Nayara Borges de L. T. Moraes