A regra de pegar o alimento até cinco segundos depois de ele ter tocado no chão é comumente associada à diminuição de riscos de ingerir bactérias e outros micro-organismos. Mas essa generalização é real? Quanto tempo demora até a contaminação?

Segundo especialistas, alimentos “úmidos” — como pedaços de melancia, maçãs e frios — atraem bactérias mais rapidamente do que alimentos secos, como batatas fritas ou biscoitos. Portanto, com esses alimentos, quanto menos tempo no chão, melhor.

Um estudo americano mostra que, apesar do banheiro e da cozinha hospedarem a maior parte das bactérias — cerca de 700 por m² —, ao menos 400 germes estão na sala de estar. A pesquisa ainda revelou que existem 30 mil células bacterianas por 100ml de água nas calçadas, incluindo matéria fecal e E. Coli, que são levadas para casa e transferidas para qualquer alimento que cair no chão.

Colocar a comida em água corrente, apesar de remover partículas visíveis, como poeira e cabelo, não elimina os germes que ela pegou do chão, independentemente de ter ocorrido em cinco segundos ou em mais tempo.

“Infelizmente, a regra dos cinco segundos é um mito”, afirma a gastroenterologista Wendi Lebrett. O pediatra Steven Dowshen diz que um segundo é suficiente para o alimento ser contaminado. O correto é retirar a comida do chão o mais rápido possível. Na dúvida, melhor jogar fora.

Um estudo feito para identificar a transmissão da bactéria responsável pela salmonelose, a Salmonella, publicado na maior biblioteca biomédica do mundo, a National Library of Medicine (NLM), apontou que a transferência ocorre “quase imediatamente após o contato”. Além disso, essa bactéria poderia sobreviver por até quatro semanas em número alto o suficiente para contaminar qualquer objeto.

Fonte: Extra
Foto: Reprodução
Jornalismo Portal Pn7

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE