28 de fevereiro de 2024
Líder em sua categoria, a picape S10 terá no ano que vem quatorze configurações à escolha do consumidor. No total serão três opções de motores (dois flex e um a diesel), três transmissões, cabine dupla ou estendida, tração em duas ou quatro rodas e três ofertas de equipamentos. O preço partirá de R$ 69,8 mil a R$ 142,4 mil.

Líder em sua categoria, a picape S10 terá no ano que vem quatorze configurações à escolha do consumidor. No total serão três opções de motores (dois flex e um a diesel), três transmissões, cabine dupla ou estendida, tração em duas ou quatro rodas e três ofertas de equipamentos. O preço partirá de R$ 69,8 mil a R$ 142,4 mil.

Em relação ao motor, aquele 2.4 flex de 147 cavalos está disponível apenas na versão mais simples, a LS. Tanto na LT quanto na LTZ, ele foi substituído pelo novo 2.5 Ecotec. Este motor, apesar de novo por aqui, já equipa o sedã Malibu e a picape Colorado nos Estados Unidos. No Brasil, ele se tornou flex e sua potência foi elevada para 206 cv. Possui ainda diversas tecnologias inéditas na S10, como por exemplo, bloco de alumínio, duplo comando variável de válvulas e injeção direta de combustível, eliminando o tanquinho de partida a frio. Além disso, há o controle de estabilidade, câmbio manual de seis marchas e possibilidade de tração 4×4 na versão flex.

Apesar do aumento na potência, o consumo de combustível neste novo modelo melhorou. A S10 2015 LTZ e 4×4, com o novo propulsor Ecotec consegue fazer em média 5,6 km/l com etanol em trajetos urbanos, enquanto que o mesmo modelo, com motor 2.4 faz em média de 5,2 km/l.

De acordo com a GM, os proprietários da picape sempre reclamaram do seu comportamento “molenga” em uso urbano e para resolver esta questão, a suspensão, tanto a dianteira quanto a traseira, foi recalibrada. A Chevrolet diz ter trocado as buchas, que ficaram mais rígidas. As melhorias são notadas principalmente em piso de asfalto irregular, principalmente para os passageiros dos bancos traseiros, que agora viajam com mais conforto.

Mas, como nem tudo é perfeito, os detalhes de acabamentos continuam questionáveis. Há excesso de plásticos duros e inferiores na comparação com algumas concorrentes como Amarok e Ranger. Entretanto, mesmo com qualidade inferior, o visual de modernidade agrada à grande maioria. Os comandos do ar-condicionado são posicionados de forma circular, com uma tela que indica temperatura, intensidade e direcionamento ao centro. Neste novo modelo também há um indicador de troca de marchas, que sugere as mudanças conforme a rotação do motor.

Sobre multimídia, a nova S10 vem equipada com a versão mais completa do MyLink e tem diversos recursos como sistema de navegação, conexão Bluetooth e entradas USB e auxiliar. Apesar de bastante intuitiva, a sensibilidade da tela poderia ser melhor. No volante há teclas que permitem o controle de ligações e volume.

No quesito mercado, a S10 ainda possui ampla vantagem em relação às suas concorrentes. Até outubro deste ano foram vendidas 42.473 unidades da picape da GM, enquanto que a Toyota Hilux emplacou 34.521 unidades. O que se observa é que as demais concorrentes da Chevrolet S10 não possuem tantas variedades de versões e muitas já são defasadas tecnologicamente. A S10 ainda promove um projeto mais moderno e com visual que agrada a grande maioria. Agora, com o incremento dessas novas versões e novo motor, a versão 2015 tem tudo para continuar na liderança absoluta em seu segmento.

Ficha técnica: Chevrolet S10 2.5 Ecotec 2015

Motor: A gasolina e etanol, dianteiro, longitudinal, 2.457 cm³, com quatro cilindros em linha, quatro válvulas por cilindros, duplo comando do cabeçote e duplo comando variável de válvulas. Injeção direta de combustível.
Transmissão: Câmbio manual de seis marchas à frente e uma atrás. Possui controle de tração. Tração integral com seletor eletrônico rotatório.
Potência: 197 cv a 6.300 rpm com gasolina e 206 cv a 6 mil rpm com etanol.
Torque: 26,3 kgfm a 4.400 rpm com gasolina e 27,3 kgfm com etanol.
Aceleração 0-100 km/h: 9,5 segundos com gasolina e 9,1 segundos com etanol
Velocidade máxima: 163 km/h.
Diâmetro e curso: 88 mm X 101 mm. Taxa de compressão: 11,3:1
Suspensão: Dianteira independente, com braços articulados, molas helicoidais, amortecedores hidráulicos e pressurizados e barra estabilizadora. Traseira com feixe de molas semielípticas de dois estágios e amortecedores hidráulicos e pressurizados. Possui controle de estabilidade.
Pneus: 255/65 R17 (245/70 R16 na LT)
Freios: Dianteiros por discos ventilados e traseiros a tambor. ABS com EBD de série.
Carroceria: Picape montada sobre longarinas com quatro portas e cinco lugares. Com 5,34 metros de comprimento, 1,88 m de largura, 1,82 m de altura e 3,09 m de distância entre-eixos. Oferece airbags frontais de série.
Altura mínima do solo: 22 cm.
Peso: 1.979 kg.
Capacidade da caçamba: 1.570 litros
Tanque de combustível: 80 litros.
Itens de série:Versão LT: Airbag duplo, ABS com EBD
Preço: R$ 86.400 (4X2) e R$ 92.400 (4X4).
Versão LTZ: adiciona faróis tipo projetor, lanterna de leds, rodas de 17 polegadas, sensor de estacionamento, navegador por GPS, bancos em couro, volante multifuncional, rack de teto, controle de tração e estabilidade, assistente de partida em aclives e controle de velocidade de declives.

Rosana de Carvalho – Site PaNoRaMa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE