Laudo conclui inexistência de erro médico no caso Louanna

Notícias Top Geral
O caso ocorreu há quase dois anos, quando a jovem Louanna Adrielle Castro Silva realizou um procedimento cirúrgico...
O caso ocorreu há quase dois anos, quando a jovem Louanna Adrielle Castro Silva realizou um procedimento cirúrgico…

O caso ocorreu há quase dois anos, quando a jovem Louanna Adrielle Castro Silva realizou um procedimento cirúrgico em Goiânia para colocar próteses de silicone nos seios e veio a falecer durante a cirurgia, vítima de uma parada cardíaca. Segundo a família, esta tragédia teria sido causada por erros dos médicos.

Entretanto, o inquérito foi concluído pela Polícia Civil há três meses e as suspeitas de negligência médica foram refutadas, ficando comprovado que não houve erros por parte da equipe de médicos. Um laudo feito em Brasília comprovou a presença de cocaína no corpo da vítima e, segundo o delegado responsável pelo caso, Dr. Fernando de Oliveira Fernandes, a diferença entre os exames toxicológicos realizados, é que este último, feito na capital federal seria mais completo, capaz de detectar com maior precisão a presença de certas substâncias no organismo, inclusive entorpecentes. Assim, excluiu-se a responsabilidade dos médicos pela morte da garota.

O Conselho Regional de Medicina de Goiás (CREMEGO) havia aberto uma sindicância para apurar o caso, mas esta também foi arquivada em fevereiro deste ano, visto que o laudo criminalístico e o exame toxicológico comprovaram também a ausência de infração dos médicos responsáveis pela cirurgia.

A família de Louanna contesta estas informações referentes ao uso de cocaína e afirma que a tragédia foi realmente causada por culpa de erro e negligência médica, mas que não há como provar. Já o Dr. Rogério Morale não quis se pronunciar sobre o assunto.

Rosana de Carvalho – Site PaNoRaMa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.