Exposição simultânea “Cerrado: O meu lugar” é aberta no Museu de Arte Contemporânea

Notícias Top Geral

[vc_row][vc_column width=”1/1″][vc_facebook type=”standard”][/vc_column][/vc_row]

DSC01881
Os diretores do Site PaNoRaMa, Alex Alves e Vânia Santana que estiveram prestigiando o evento. (Clique na foto para conferir a cobertura fotográfica do evento).

Nesta terça-feira 11 de março, a partir das 20:00h, foi aberta no Museu de Arte Contemporânea de Jataí-GO, a exposição simultânea “Cerrado: O meu lugar” de obras feitas pelos artistas Ley Silva (pintura) e Amarildo Gonçalves (fotografia).

A exposição das obras do fotógrafo Amarildo conteve 22 fotografias e a do artista plástico Ley, conteve dois painéis e uma instalação com várias obras reunidas em uma obra só, em torno de 40 quadros. Segundo Ley Silva, em entrevista à nossa equipe, as obras relatam um pouco do que nós vemos ainda de cerrado em todo o Brasil.

“Em função do grande desenvolvimento e transformação que o país passa, ainda temos um pouco de cerrado, como o ypê rosa e amarelo, a coruja e os animais que conhecemos”, ressaltou Ley.

“A exposição é muito legal e interessante, pois ao mesmo tempo em que você olha de um ângulo você vê uma imagem, e de outro ângulo você vê outra. Então isso é realmente muito interessante, por que você pode olhar mil vezes que você verá várias imagens diferentes”, disse a apreciadora Maria Eduarda, 14 anos.

“Você vê bastante nas obras a biodiversidade do cerrado, ficou muito legal e eu estou impressionada com as artes”, relatou Ana Carla, 16 anos.

Clique aqui para conferir a cobertura fotográfica deste evento.

Segundo Clara Lima, Diretora do Museu, as obras estão mostrando o ambiente em que vivemos no nosso cotidiano, e não só os animais, mas a vegetação e todo o nosso meio de vivencia no cerrado estão sendo representados pelos artistas nas obras.

“Eu gostei muito das fotografias, eu adoro fotografia e o Amarildo trabalha com várias linguagens conseguindo captar totalmente o espírito do tema que ele deseja abordar. Por exemplo, neste caso, ele pega bem o espírito do cerrado. Ele fotografa gente, lugares, e eu o considero uma pessoa bastante versátil em fotografia, até por que ele é fotografo da prefeitura e já tem um trabalho todo desenvolvido. O Ley tem um bom desenho, apesar de conhecê-lo há pouco tempo, talvez eu não goste muito do suporte que ele usa que é a Madeirit, mas são várias as possibilidades. Neste caso, acho que ele escolheu tal suporte por causa da reciclagem e a reutilização de materiais, o que também é válido até para a preservação do próprio cerrado que é um bioma bastante detonado e isso se vê todo dia, com as lavouras chegando, a criação de gado e com isso, destruindo cada vez mais o cerrado, então acredito que ele tem uma proposta legal também, apesar de eu preferir a fotografia. A respeito da exposição, eu acho muito válido o tema de cerrado, por que quanto mais pudermos preservar, defender e apontar o que pode ser melhorado em uma causa são sempre uma boa opção e viável ao nosso país” ressaltou Julius, artista plástico e visual, e arte-educador no MAC.

A exposição contou com a presença da Professora e escritora Flomar Chagas, com a Subsecretária Regional de Educação de Jataí, Professora Marina Silveira Martins, com vários visitantes apreciadores das obras dos artistas da cidade, tanto da pintura quanto da fotografia, e contou ainda com a presença dos diretores do Site PaNoRaMa, Alex Alves e Vânia Santana que estiveram prestigiando o evento.

A exposição funcionará no Museu de Arte Contemporânea até o dia 11 de abril em horário comercial.

Clique aqui para conferir a cobertura fotográfica deste evento.

Nayara Borges / Fotos: Lays Cristine Yamamoto – Site PaNoRaMa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.