Notícias Top Destaque

“Estou sendo vítima de fake news”, diz radialista goiano afastado após comentários homofóbicos e racistas

Foto: Internet
O narrador disse ainda, nas redes sociais, que não aceita a pecha de homofóbico e de racista, que segundo ele, é orientada pelo “gayzismo militante” vindo da esquerda...

Após ser afastado da Rádio Band News FM Goiânia devido a comentários homofóbicos e racistas no twitter, o radialista Luiz Gama disse ao portal que foi alvo de “notícias falsas”. “Estou sendo vítima de Fake News. A justiça cuidará disso”, afirma. Apesar da declaração, ele não explicou à nossa equipe o que chama de ‘fake news’. As postagens de Gama dão a entender que ele se refere aos jornalistas Matheus Ribeiro e Maju Coutinho.

O narrador disse ainda, nas redes sociais, que não aceita a “pecha de homofóbico e de racista“, que segundo ele, é orientada pelo “gayzismo militante” da esquerda. Na mesma publicação, Luiz, que integrava o quadro esportivo da emissora, diz: “Antes que eu me esqueça, vai um conselho: por que vocês não vão todos para a ‘baixa da égua?’”, escreveu. Na última segunda-feira (18), o radialista foi afastado da empresa onde trabalhava, a Band News Goiânia.

“Estou sendo vítima de fake News”, diz radialista goiano afastado por comentários homofóbicos (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

Em resposta a comentários na rede social, o radialista ainda reiterou que não há nada de homofóbico ou de racista na postagem. E se justifica: “Tenho um filho negro e uma irmã homossexual. Cada um faz o que quiser de sua sexualidade”. Em outro trecho do post, Gama diz que não é porque um profissional é gay ou negro está isento de receber comentários dele sobre a competência. Ao final, Luiz afirma ser responsável apenas pelo que diz e não pelo entendimento do público.

“Tenho um filho negro e uma irmã homossexual. Cada um faz o que quiser de sua sexualidade”, diz Luiz Gama (Foto: Reprodução)

Em nota, a Band News Goiânia afirma que não cabe à rádio fazer juízo ou patrulhamento sobre posições pessoais dos funcionários adotadas fora do ambiente da programação. “Por outro lado, o conjunto de ideias e posicionamentos de seu grupo de jornalistas, âncoras e comentaristas, fazem da Band News FM uma forte aliada na defesa de valores importantes para uma sociedade saudável, equilibrada e justa”, informa. Sobre o afastamento do funcionário, a emissora diz que foi em comum acordo com a equipe Feras do Esporte, da qual Luiz Gama fazia parte.

Antes das postagens no Twitter, em outra rádio goiana, Luiz também fez comentários de cunho homofóbico.

Relembre o caso

O radialista Luiz Gama publicou em uma rede social na última quarta-feira (13), sem citar nomes, que “queimar a rosca agora é moda”. Na publicação, ele diz que um apresentador de telejornal “de qualidade média” virou a bola da vez do jornalismo nacional “só porque revelou que sua rosquinha está à disposição. A qualidade profissional que se f…”, escreveu Gama. Fica subentendido que ele se refere ao goiano Matheus Ribeiro, que recentemente apresentou o Jornal Nacional.

Em outro tuíte, em apoio ao fim da obrigatoriedade do DRT de jornalista, anunciada pelo Governo de Jair Bolsonaro (PSL), ele faz insinuações racistas que parecem ser direcionadas a Maria Júlia Coutinho, a Maju, que atualmente é âncora do Jornal Hoje, na TV Globo. “Jair Bolsonaro está corretíssimo ao acabar com o registro na DRT e por acabar com a exigência de diploma para jornalistas. Afinal, tem uma fraquíssima em rede nacional só por causa da cor de pele e outro comunzão fazendo fama só porque avisou que queima a rosca.”

(Foto: Reprodução)

Após as postagens, a advogada do jornalista Matheus Ribeiro, Maria Thereza Alencastro, afirmou que medidas judiciais serão tomadas. Ao portal, ela disse que já está tomando as providências para entrar com a ação.

“O Matheus foi gravemente atacado. Ele tem projeção nacional e deve usar isso para coibir esse tipo de atitude, pois tem gente que sofre todos os dias com isso, mas não tem voz. Sendo assim, o Matheus deve usar a voz que ele tem para proteger todos”, finaliza a advogada.

Anteriormente ao afastamento de Gama, a Band News FM Goiânia emitiu nota e disse que as publicações de Luiz Gama não interferem nas opiniões de colaboradores. Contudo, na última segunda-feira (18) foi anunciado o afastamento do radialista da equipe.

Confira a nota na íntegra:

Não cabe à Band News FM Goiânia fazer juízo ou patrulhamento sobre posições pessoais de seus funcionários quando adotadas fora do ambiente da programação ou da produção jornalística.

Por outro lado, o conjunto de ideias e posicionamentos de seu grupo de jornalistas, âncoras e comentaristas, fazem da Band News FM uma forte aliada na defesa de valores importantes para uma sociedade saudável, equilibrada e justa. Com tal postura, a Band News FM Goiânia combate com convicção quaisquer manifestações de preconceito, intolerância ou discriminação.

Desta forma, mesmo se tratando de iniciativa exterior, individual, dissociada do posicionamento da emissora e dos ideais que ela defende, informamos que não se manterá como parte da equipe qualquer funcionário que tenha comportamento adverso a estes valores.

Em comum acordo com a equipe Feras do Esporte, iniciamos renovação de quadro funcional no sentido de afastar o funcionário (Luiz Gama) que adotou caminho contrário a esta postura.

Fonte: Mais Goiás
Jornalismo Portal Panorama
panorama.not.br

Enquete:

Você sabe quem são os dez vereadores jataienses eleitos em 2016?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...