Entrevista com o Delegado Regional de Jataí Dr. André Fernandes sobre o caso de Tatylla

Entrevista com o Delegado Regional de Jataí Dr. André Fernandes sobre o caso de Tatylla

8 de maio de 2014 0 Por Redação Portal PaNoRaMa

[vc_row][vc_column width=”1/1″][vc_facebook type=”standard”][/vc_column][/vc_row]

delegadoApós a prisão de Fabiano Falqueto, o Delegado Regional de Jataí, Dr. André Fernandes, concedeu uma entrevista aos meios de comunicação locais presentes, fornecendo alguns dados e informações sobre o caso, confira:

Fabiano Falqueto que até então era o principal suspeito do crime, fica então confirmado o envolvimento do mesmo nesse crime?

Dr. André Fernandes: Há envolvimento dele nessa situação delituosa. Conseguimos um depoimento importante de uma pessoa envolvida diretamente na ação criminosa no dia dos fatos, que testemunhou a contratação pelo mesmo dessas pessoas aqui de Jataí, e assim estas teriam sequestrado Tatylla naquela noite de domingo, após a mesma ter saído da igreja e a levado para um hotel na capital do Estado chegando lá de madrugada e no outro dia pela manhã consumado o crime.

Ele teria então sido o mandante desse caso. Qual a quantia que a Polícia Civil levantou que foi paga para estas pessoas, as quais cometeram o crime?

Dr. André Fernandes: Exatamente, estas pessoas são daqui e segundo foi informado, o valor pago para executar o crime foi de 18 mil reais.

A imagem que foi divulgada desses dois rapazes junto com Tatylla, é do hotel, no qual ela ficou sequestrada até o dia de sua morte. Algum comentário sobre o porquê dos mesmos tê-la mantido em refém de certa forma?

Dr. André Fernandes: Ela passou a noite naquele hotel. Algumas coisas ainda devem ser detalhadas, mas de toda forma o local que ela ficou já foi descoberto.

Este hotel fica em qual município?

Dr. André Fernandes: No município de Goiânia.

No início das investigações o carro da mesma fora apreendido com uma quadrilha de traficantes, há alguma suspeita em relação a essa quadrilha ter envolvimento com o Fabiano ou com os autores desse crime?

Dr. André Fernandes: Essa quadrilha a princípio não está envolvida. Estando envolvida apenas na questão da receptação do veículo, mas na questão do homicídio não está envolvida.

Alguma informação sobre a motivação deste crime?

Dr. André Fernandes: Ainda não. Iremos agora interrogar o Fabiano, vamos ver a versão que ele apresenta sobre os fatos, em breve estaremos prendendo essas outras pessoas, e assim teremos um panorama completo sobre o que ocorreu.

Na entrevista coletiva que o senhor concedeu a imprensa, Fabiano acompanhou todo esse procedimento, mesmo sendo o mandante do crime ele estava presente acompanhando a ação dos executores?

Dr. André Fernandes: Isso mesmo. Segundo informações ele acompanhou o momento do sequestro.

O que o senhor fala pra gente do fato dele ter procurado a imprensa e se inocentado diante da sociedade?

Dr. André Fernandes: É complicado, é difícil entender o que o ser humano pensa, então a polícia trabalha com provas. A polícia civil têm provas a respeito da incoerência desta situação em que o nome dele é citado, então agora resta a nós concluirmos o inquérito, para que a justiça então aplique a pena devida.

Este é próximo passo então, Fabiano será ouvido e será montado o inquérito. Ele permanece preso ou não?

Dr. André Fernandes: Ele permanece preso por 30 dias inicialmente e com o decorrer das investigações, iremos delinear juntamente com o Ministério Público as próximas ações.

Dr. André, como prometido, então a Polícia Civil cumpriu mais essa missão de trabalho em equipe que trouxe esta resposta a sociedade?

Dr. André Fernandes: Exatamente. A Polícia Civil cumpre essa missão e parte agora para a conclusão final do inquérito.

Quantas pessoas participaram do crime e quais os nomes delas?

Dr. André Fernandes: Participaram três pessoas. Fabiano, Luciano e Diego. Estamos investigando agora, como vamos fazer para estar executando estas outras prisões. Até o momento somente o Fabiano fora preso.

 

Nayara Borges / Fotos: Alex Alves – Site PaNoRaMa

LEIA MAIS: Fabiano Falqueto está preso suspeito de pagar R$18.000,00 pelo assassinato de sua namorada Tatylla Marçal.