Em Jataí, geladeiras ganham nova utilidade em projeto chamado “Fome de Livro”

Notícias

O projeto que utiliza geladeiras como bibliotecas, onde as pessoas pegam livros para ler e depois devolvem começou em Brasília, inspirado em uma biblioteca que existe embaixo de um viaduto na Venezuela e também no projeto Estação Cultural T-Bone na capital federal. Depois disso, se espalhou para outras cidades e agora chegou a vez de Jataí.

Em iniciativa de Rubens Flori, comerciante conhecido na cidade como Rubinho, e de sua família, foi criado o projeto “Fome de Livro”, no qual diversos livros doados pela população ficam guardados em geladeiras, também conhecidas como geladeirotecas, em locais públicos. No total já existem quatro pontos em funcionamento, sendo eles na entrada do Centro Médico, no ponto de ônibus do Jatahy Shopping, no ponto de ônibus da Avenida Dorival de Carvalho próximo à Receita Federal e no ponto de ônibus da Avenida Goiás em frente à antiga Loja Maracanã. O objetivo é expandir essa quantidade, colocando geladeiras em outros locais.

Esta é uma maneira de estimular a leitura e fazer com que as pessoas adquiram mais conhecimento. Segundo Rubinho, a ideia surgiu vendo estes projetos que já são consolidados em outras cidades, utilizando geladeiras velhas para guardar livros que muitas vezes seriam jogados fora ou permanecer guardados. A ideia é que a pessoas peguem os livros, leiam e depois devolvam. Além disso, a entidade Amor e Arte estará desenvolvendo trabalho de pintura nestas geladeiras.

Nossa equipe entrevistou Emílio Carvalho, que doou mais de 40 exemplares de livros na manhã desta quarta feira. Segundo ele, “o interessante de doar livros é que após lê-los, não há necessidade de guardá-los, por isso, temos que compartilhar o conhecimento com todos, passando os livros para frente”. No momento em que nossa equipe fotografava algumas das geladeiras espalhadas pela cidade, o estudante de 12 anos, Víctor Costa, resolveu tirar da sua mochila um exemplar do livro “O menino no espelho” de Fernando Sabino e fazer a doação do mesmo, já que de acordo com ele, “o livro foi utilizado em sala de aula e já que ia ficar guardado em uma gaveta, resolveu doá-lo para o projeto para que outras pessoas também possam ler”.

Para quem deseja ajudar o projeto doando livros, basta levá-los até alguma dessas geladeiras e deixar lá. Já para quem desejar doar uma geladeira, poderá entrar em contato com Rubinho pelo telefone (64) 9616 8048.

Rosana de Carvalho / Foto: Vânia Santana – Site PaNoRaMa