Política

Em coletiva, Ronaldo Caiado diz que há previsão para o pagamento da folha de dezembro

Foto: Divulgação
Ele disse ainda que o déficit orçamentário do estado é de R$ 3 bilhões e 400 milhões

O governador eleito por Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), afirmou em coletiva de imprensa que o déficit orçamentário do estado é de R$ 3 bilhões e 400 milhões. A fala foi em coletiva de imprensa na tarde desta quarta-feira (26). Ele ainda disse que não há previsão de pagamento do salário dos servidores referente a dezembro de 2018.

Segundo Caiado, apenas com a folha de pagamento o déficit atual superaria R$ 1,5 bilhão. O restante incluiria as Organizações Sociais (OSs), bolsa universitária, combustíveis, empresas que fornecem alimentação para penitenciárias, serviços de segurança e contratação de transporte, entre outros.

“A previsão de pagamento só poderia ser dada se tivesse deixado dinheiro. Não tendo dinheiro, eu preciso, primeiro, pagar a folha de janeiro”, disse. Caso o atual governo, de José Eliton (PSDB), não efetue o pagamento referente a dezembro de 2018 em janeiro do próximo ano, como está previsto, o futuro governador não garantiu prazo para que os servidores estaduais recebam a remuneração.

“Como você vai pagar algo que não está empenhado? Pagaremos e quitaremos o mês de janeiro. E imediatamente minha assessoria vai buscar alternativas para fazer qualquer tipo de renegociação”, completou o democrata.

Caiado ainda citou a necessidade de reestabelecer os empenhos e citou o Decreto nº 9.436. Assinada pelo governador tucano em 1º de novembro. A decisão revoga a exigência de empenhar e liquidar as depesas de pessoal dentro do mês de competência.

À época, o governo estadual lançou nota oficial garantindo o pagamento dos compromissos financeiros do mandato até o dia 31 de dezembro. E ainda: que está sendo seguida a Constituição Federal, que prevê a quitação das folhas até o décimo dia do mês seguinte. Ou seja: o salário de dezembro pago até o dia 10 de janeiro.

O Mais Goiás tentou contato com a assessoria de imprensa de José Eliton para confirmar os valores do déficit citado por Caiado, bem como o pagamento dos salários dos servidores estaduais, mas não obteve retorno até o fechamento da matéria.

Após a coletiva de imprensa, Caiado seguiu para Brasília. Lá, ele se reúne com Onyx Lorenzoni, nomeado Ministro de Estado Extraordinário para coordenar a equipe de transição do futuro governo de Jair Messias Bolsonaro (PSL). E com o futuro ministro da Economia, Paulo Guedes.

Bárbara Zaiden do Mais Goiás

Enquete:

O Panorama quer saber a sua opinião: Educação sexual nas escolas de Jataí. Você é contra ou a favor?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...