Conheça mais sobre as dores de cabeça relacionadas ao uso de computadores e celulares

Saúde e Bem Estar

Quem passa muito tempo na frente de TV, smartphones, tablets e computadores com certeza reclama de dores de cabeça e nos olhos. Segundo um estudo realizado pela ONG Visual Council, 68% dos jovens da geração millenial (1981-1996) e 63% dos adultos da geração X (1965-1980) e que passam mais de nove horas na frente de algum desses aparelhos, reclamam de dores típicas da chamada Síndrome Visual Relacionada a Computadores (SVRC).

TEste 2020 aac

Quem sofre deste problema reclama principalmente de cansaço, dor, irritação, ardência, vermelhidão e ressecamento dos olhos, além de dor de cabeça. A visão em alguns momentos pode ficar turva e a pessoa ter a sensação de algo estranho nos olhos, como um cisco ou poeira.

De acordo com este estudo, os principais fatores que desencadeiam esta síndrome se relacionam à menor quantidade que as pessoas piscam quando estão olhando para uma tela digital, provocando irritação e ressecamento dos olhos. O outro fator seria a luz emitida por monitores digitais, que aumentam a tensão ocular. Dessa forma, a exposição excessiva a esta luz azul pode danificar as células da retina, ampliando assim, o risco do indivíduo desenvolver alguma deficiência visual.

Para a Sociedade Brasileira de Oftalmologia (SBO), o indivíduo deve fazer pequenas pausas, de 5 a 10 minutos por hora e de preferência fixando o olhar em algo distante. Além disso, para quem passa por estes problemas, outro conselho seria ajustar as configurações da tela do computador, tablet ou smartphone.

Ironicamente, existe um meio tecnológico que também ajuda a pessoa a combater os sintomas dessa síndrome. Trata-se de um software, chamado de SmartBreak que monitora o tempo da pessoa à frente do computador e a avisa quando é preciso parar. Outro meio é um aplicativo conhecido como F.Lux que faz com que a cor da tela do computador se adapte à hora do dia para que a luz do monitor fique parecida com a do sol.

Rosana de Carvalho – Site PaNoRaMa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.