Saúde e Bem Estar

Compostos emagrecedores funcionam mesmo? Entenda como eles podem ajudar

Utilizá-lo com orientação de profissionais de saúde continua sendo o caminho mais seguro e eficaz. Cada composto tem uma função e é preciso avaliar cada paciente para indicar a melhor associação, aliada a um estilo de vida saudável...

Quando se fala em perder peso, muitas pessoas querem recorrer a fórmulas mágicas. E quando essas fórmulas são manipuladas em farmácias, envolvem alguns compostos emagrecedores, como a spirulina, pholia negra, quitosana, entre outros. Mas será que eles realmente funcionam?

De acordo com os especialistas, esses suplementos realmente podem ajudar quem busca perder peso, mas não funcionam sozinhos: devem ser aliados a mudanças na alimentação e atividades físicas.

Utilizá-lo com orientação de profissionais de saúde continua sendo o caminho mais seguro e eficaz. Cada composto tem uma função e é preciso avaliar cada paciente para indicar a melhor associação, aliada a um estilo de vida saudável. Até por que mesmo durante o tratamento pode ser preciso realizar ajustes e mudar suplementos que estejam sendo usados. Não existe uma receita pronta.

Saiba mais sobre cada um deles:

1. Pholia magra
É um fitoterápico (extrato da planta Cordia ecalyculata) utilizado como suplemento alimentar para auxiliar em dietas de emagrecimento porque possui princípios ativos que reduzem o apetite, contribuindo ao mesmo tempo para queimar gorduras, além de fortalecer o sistema imunológico.

Como consumir: normalmente é consumido em compostos manipulados em farmácias especializadas.

2. Pholia negra
Fitoterápico Ilex paraguaiensis (erva mate) que aumenta a queima de gordura e impede a formação de novas moléculas, além de desinchar e reduzir a retenção de líquidos. Estudos científicos mostram que tem o poder de reduzir o apetite, acelerar o metabolismo e, consequentemente, queimar calorias e gorduras.

Como consumir: pode ser usado na forma de chá ou cápsula manipulada em farmácias especializadas.

3. Spirulina
Comumente confundida com uma alga, a spirulina é uma ciano-bactéria, ou seja, um conjunto de organismos que se alimenta por fotossíntese. Ela possui alta quantidade de proteínas, vitaminas (principalmente a B12), minerais e antioxidantes. Ajuda no trânsito intestinal e provoca saciedade. É bastante indicada para quem faz dieta hipocalórica, como uma forma de complementar o consumo de nutrientes.

Como consumir: a spirulina normalmente é consumida em compostos manipulados em farmácias especializadas.

4. Slendesta
É um extrato natural derivado da batata branca, que age de maneira segura e sem contraindicações em dietas de emagrecimento e controle de peso corporal, principalmente, na região abdominal. Slendesta é um inibidor da proteinase tipo 2, proteína que estimula a produção de um hormônio denominado CCK (colecistoquinina), responsável pela sensação de saciedade.

Como consumir: deve ser consumido em compostos manipulados em farmácias especializadas.

5. Cassiolamina
É extraída de uma planta, a Cassia Nomame, e existem diversos indícios científicos que ligam sua ingestão a otimização do processo de emagrecimento. De maneira geral, um dos benefícios mais importantes da Cassiolamina é sua ação na inibição da lipase, ajudando o corpo a reduzir seu potencial de absorção de gorduras. Com isso, o tecido adiposo não é aumentado durante o processo de emagrecimento (desde que a dieta também esteja alinhada).

Como consumir: esse composto normalmente é usado em medicamentos manipulados.

6. Faseolamina
Proteína encontrada no feijão branco que ajuda a emagrecer e pode também melhorar a ação da insulina e prevenir a diabetes. A faseolamina é uma glicoproteína extraída do feijão branco que serve para reduzir a absorção de carboidratos.

Como consumir: pode ser encontrada na forma de suplemento.

7. Citrus aurantium
Auxilia na queima de gordura, redução da glicose e de gordura abdominal. Também otimiza a mudança de gordura branca para gordura marrom, isso é relevante porque a gordura marrom é mais fácil de ser eliminada do organismo.

Como consumir: pode ser usado na forma de tintura vegetal ou cápsulas manipuladas.

8. Koubo
Obtido por meio da planta pitaya, utilizada na culinária do Nordeste e conhecida como o doce que emagrece, o koubo tem uma ação moderadora do apetite e redutora de gordura. Contém vários nutrientes, como proteínas, fibras, vitamina C, ômega 3 e ômega 6 e aminoácidos naturais da planta, ativando ainda o hormônio glucagon, que é responsável pela energia armazenada no corpo.

Como consumir: deve ser manipulado.

9. Quitosana
Contém fibras que ajudam a regular a absorção de carboidratos, ajudando a reduzir gordura.

Como consumir: têm produtos prontos com registro na Anvisa, com dosagens padronizadas.

10. Carqueja
Uma planta ótima para ajudar no emagrecimento porque reduz a formação de gordura e glicose, melhora a insulina e é diurética.

Como consumir: meio litro de chá por dia.

11. Garcinia
Substância extraída da casca de uma fruta cítrica exótica (Brindall berry ou brindleberry), estudos mostram que ela pode aumentar a taxa de síntese hepática de glicogênio, inibir o apetite e a estocagem de gordura corporal.

Como consumir: Existem estudos contra e a favor deste componente, porém muitos ainda estão em andamento. Portanto, o ideal é consumi-la com indicação de um médico, em fórmulas manipuladas.

Fique de olho!
A caralluma fimbriata, um cacto comestível, ganhou notoriedade como opção milagrosa para perda de peso. Sua comercialização em extrato seco prometia eliminar o apetite e ajudar na diminuição de gordura corporal. No entanto, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) suspendeu a importação e a comercialização de todos os produtos derivados da planta.

Fonte: UOL
Foto Capa: Internet
Jornalismo Portal Panorama