Como lidar com uma pessoa bipolar

Saúde e Bem Estar

O transtorno bipolar é uma doença muito comum e bastante complicada para a pessoa que sofre da mesma. Para as pessoas comuns entender o transtorno não é tarefa fácil, e conviver é ainda mais difícil. Por isso, é importante entender e ajudar e estar ao lado das pessoas próximas que sofrem com tal doença.

TEste 2020 aac

É essencial notar que cada pessoa é diferente e cada família também, por isso é importante saber que nem todos os conselhos podem valer da mesma forma para todos, no entanto partindo deste ponto, é bom que tenhamos em conta diferentes aspectos.

Ao conviver com uma pessoa bipolar, de algum modo todas as pessoas conviventes entre si podem se afetar, uma vez que vivencia tais sintomas diariamente.

Suportar os estados de ânimo da pessoa com bipolaridade requer bastante cuidado e atenção, pois pode haver a possibilidade da pessoa com o transtorno consumir drogas ou álcool e aí é necessário estar ao lado dela também e principalmente nesses momentos críticos. Isto pode originar estresse a quem está ajudando-a, originando problemas também nas suas relações pessoais.

Devido a tais fatos, é muito importante que se cuide, e que tenha em conta as suas necessidades, procurando espaços de calma e tranqüilidade. Confira a seguir, algumas dicas para lidar com pessoas que sofrem com o transtorno da bipolaridade, sem se prejudicar:

* Verifique se a pessoa toma a sua medicação. Em ocasiões as pessoas que sofrem de bipolaridade e estão num episódio de mania, pensam que não têm que tomar o seu medicamento. Obviamente, que isto é uma situação complicada.

* Evite as discussões, pois as mesmas podem desencadear uma luta forte. Tente evitar corrigir coisas insignificantes.

* Fale com calma, e tente que sejam coisas positivas e com um bom tom de voz. Evite que a pessoa com transtorno seja impulsiva, pois pode ser perigoso. Evite também as situações de risco e não o incentive a fazer coisas imprudentes.

* Tente ser sempre positivo mesmo se a pessoa bipolar estiver em fase depressiva. Não a culpe nem a acuse de preguiçosa, por exemplo, lembre-se que é quem mais sofre.

* Controle o dinheiro de casa, uma vez que uma pessoa com o transtorno pode fazer um mau uso dos cartões ou do dinheiro. Dê-lhe apenas o dinheiro suficiente para os seus gastos.

* Aceite o transtorno e desfrute dos bons momentos que a pessoa com o defeito lhe oferece, nem tudo tem que ser mau.

* Coloque diretrizes de comunicação adequadas. Se em algum momento acreditar que é difícil gerir a situação, informe-o e peça ajuda à pessoa com a bipolaridade para que também seja um pilar na comunicação. Se vir que é complicado e que não vai por um bom caminho, pode pedir ajuda a familiares.

* Acompanhe a pessoa com a terapia e à consulta do médico se necessitar ou se vir que é necessário.

* Pergunte-lhe o que precisa para que possa ajudar, dependendo se está num episódio maníaco ou depressivo, pode precisar de coisas diferentes.

* Não se responsabilize pela sua vida, uma coisa é conviver e ajudar e outra, viver responsabilizando-se de toda a sua vida é outra. Porque isto poderia acarretar problemas de saúde em longo prazo, tais como insegurança, depressão ou estresse.

* Não o ajude a ser uma vítima nem facilite tudo. Acompanhe-o, ajude-o, mas é ele quem tem que aprender também a superar para poder lidar com a sua vida.

Nayara Borges – Site PaNoRaMa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.