Para muitos, o suor é um indicativo de que o treino está realmente funcionando, traz aquela sensação de prazer, de dever cumprido. Mas a transpiração também tem seu lado ruim e não estamos falando só do mau cheiro.

Se misturada a produtos externos ou roupas inadequadas, ela pode entupir os poros, por impedir a saída das gotinhas do corpo, e causar diversos problemas na pele. E, além do suor, há outros fatores ligados ao exercício que são prejudiciais, como o calor, o sol, a falta de higiene. A seguir, mostramos com proteger seu corpo de tudo isso.

Evite bolinhas, acne e outros males
O excesso de suor na pele durante o treino pode facilitar alergias e piorar erupções cutâneas (como bolinhas e manchas) que já estejam em andamento, além de aumentar a reatividade da pele a agressões externas. A pele também fica mais oleosa, o que pode facilitar o aparecimento de acne.

Uma das formas de evitar problemas é utilizar roupas apropriadas para a prática esportiva. Elas são feitas com tecidos que absorvem o suor e facilitam sua evaporação, minimizando o tempo de contato com a pele. Em atividades nas quais isso é possível, como esteira, spinning e musculação, ter sempre uma toalha para enxugar o corpo também ajuda. Além disso, maneire no uso de substâncias que ocluam a pele (como maquiagens), pois elas podem entupir glândulas que produzem suor e ser responsáveis pelo aparecimento de brotoejas.

E não postergue para realizar a limpeza da pele ao terminar a atividade física. Se não puder tomar banho logo em seguida, aproveite que os poros estão abertos após o exercício para lavar ao menos o rosto. Isso facilita a limpeza adequada e mais profunda, contribuindo para a prevenção da acne e outros problemas.

Outro cuidado importante para manter a saúde da pele é lembrar-se de repor os líquidos eliminados na transpiração.

Previna assaduras
Praticantes de modalidades de longa duração, como corrida e ciclismo, geralmente sofrem com assaduras após encararem muitos quilômetros. O problema é causado devido ao constante atrito que a pele sofre durante o exercício, e costuma afetar virilhas, axilas e até mamilos.

Alguns cremes, pomadas específicas e até vaselina podem ser utilizados para lubrificar essas regiões e reduzir o “esfrega, esfrega” da pele contra a pele ou a roupa de treino. Prefira também usar bermudas e calças mais coladas, como leggings, e escolha peças de materiais confortáveis, próprios para a prática de exercício.

Escolha bem o filtro solar
Quem treina ao ar livre sabe da importância de aplicar o protetor e procurar sempre por lugares com sombra para evitar queimaduras e até câncer de pele. E a transpiração pode ser vilã nessa história: Além de remover o filtro solar, o suor pode, por si só, aumentar a sensibilidade da pele à radiação ultravioleta, predispondo a queimaduras solares.

O ideal é escolher sempre produtos resistentes à água e ao suor geralmente, eles até têm o nome sport. Passe o protetor em todo o corpo, inclusive nas partes cobertas pela roupa, cerca de 30 minutos antes do treino. Os especialistas indicam que a reaplicação do produto seja feita quando ocorrer pausa no exercício (no intervalo do jogo de futebol, por exemplo) ou, no máximo, a cada duas horas.

Peles sensíveis sofrem mais
Condições como a rosácea, psoríase e eczemas podem ser agravadas com o exercício e a sudorese intensa. A orientação para esses pacientes é que se exercitem em ambientes frescos, de preferência, climatizados.

O couro cabeludo também é prejudicado
Quem nunca terminou um treino tarde e deixou a lavagem das madeixas para o dia seguinte? Disfarçar a oleosidade com xampu a seco pode parecer uma ótima estratégia para um dia gelado ou quando você não tem muito tempo, mas o hábito pode trazer danos.

O acúmulo de suor e secreção sebácea no couro cabeludo pode propiciar o crescimento de bactérias e fungos, causadoras de doenças como a dermatite seborreica e as foliculites infecção de um ou mais dos bulbos nos quais o cabelo cresce.

O excesso do xampu a seco, tende a se misturar a esse material, formando uma pasta que pode deixar o cabelo grudento na raiz e se acumular sobre o couro cabeludo, favorecendo a proliferação de micro-organismos e o mau cheiro.

Glow natural (pois nem tudo é ruim)
Também há boas notícias quando o assunto é atividade física e pele. Talvez você já tenha notado que sua pele fica mais iluminada, com um aspecto saudável, após realizar um treino intenso. O “glow” é real, mas, infelizmente, temporário. E o efeito não se deve ao refrescamento da pele pela transpiração, como muitos imaginam.

O glow se dá graças à vasodilatação transitória que acontece na pele, que é semelhante ao que ocorre na gestação (no caso da gravidez, pela ação de hormônios). A ação melhora a circulação local e o aporte de nutrientes.

Fonte: UOL
Jornalismo Portal Panorama

39Shares

Deixe uma resposta

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui