Após o ‘apagão’ que ocorreu em Jataí a nova ameaça é a seca.

Após o ‘apagão’ que ocorreu em Jataí a nova ameaça é a seca.

6 de fevereiro de 2014 0 Por Redação Portal PaNoRaMa

Foi publicado em um tabloide de grande circulação no estado de Goiás dados alarmantes sobre a situação da captação de água em Jataí. De acordo com a publicação, os reservatórios da Saneago de Jataí, estão operando com apenas a metade da capacidade total. A estiagem prolongada reduziu o nível do Rio Claro, responsável pelo abastecimento de 95% da população, um dos índices mais baixos já registrado.

Na publicação o gerente regional da estatal, Fabiano Lima Teixeira, declarou que a quantidade reduzida de água e as temperaturas elevadas, têm causado um desgaste maior dos motores usados para bombear a água e assim têm ocorrido manutenções mais frequentes, o que vem acarretando a interrupção temporária do fornecimento para alguns setores da cidade.

Segundo o professor de agrometeorologia Hildeo Assunção, da estação de meteorologia da UFG em Jataí, a previsão é de que o ciclo das chuvas só seja normalizado após o dia 12, com índices pluviométricos superiores aos de janeiro. Até lá a precipitação continuará pequena. “Mas é rápido. Em março já entra o período de seca novamente, que segue até outubro.”

O índice pluviométrico esperado para janeiro em Jataí era de 320 mm, mas atingiu apenas cerca de 110 mm. O nível mais baixo registrado na cidade desde 1993 foi de 95 mm, afirmou o professor ao tabloide.

Já a falta de água que atingiu Jataí durante várias horas na quarta-feira (05), segundo funcionários da Saneago, foi decorrente da falta de energia elétrica, pois as bombas de captação não operaram e os reservatórios ficaram vazios. A normalização no serviço de abastecimentos só ocorreu horas depois da chegada da energia.

Nayara Borges de L. T. Moraes com inf. do O Popular / Foto Capa: Alex Alves – Site PaNoRaMa