Anvisa proíbe venda de lote de açúcar com excremento de rato

Notícias Top Geral

A resolução da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) foi publicada no Diário Oficial da União no dia 22 de outubro, proibindo a distribuição e comercialização, em todo território nacional, do lote MO5-LOT 0307, com validade até 7 de março de 2016, de açúcar cristal da marca Nevada, fabricado por Mercavalle Mercantil Vale do Sol Ltda.

O mesmo, de acordo com o laudo do Instituto Octávio Magalhães, apresentou resultados insatisfatórios na análise de matéria estranha macroscópica e microscópica. Foi ainda constatada a presença acima do limite de tolerância de excrementos e de pelo de roedor.

No caso do açúcar, a Anvisa não tolera nenhuma quantidade de pelo de roedor ou excremento no produto. Este parâmetro que versa sobre quantidades acima do tolerável causa muita estranheza nos consumidores, que nem sempre sabem que a agência permite uma quantidade dessas substâncias em alimentos. Entretanto, ele está previsto na resolução RDC 14/2014, que define os limites de tolerância para substâncias estranhas em bebidas e comidas.

Por exemplo, em molhos, polpas, extratos de tomate e ketchup, o limite é de até 10 fragmentos de insetos ou um fragmento de pelo de roedor para cada 100 gramas. No café torrado e moído, o limite é de 60 fragmentos de insetos a cada 25 gramas e no chá de camomila, a Anvisa permite a presença de até 90 fragmentos de insetos ou até cinco insetos inteiros mortos, exceto os indicativos de risco à saúde, em 25 gramas do produto.

Portanto, a Anvisa afirmou que este lote apresenta risco à saúde humana e falhas das boas práticas, cabendo as Vigilâncias Sanitárias de estados e municípios recolherem o mesmo dos estabelecimentos comerciais.

Rosana de Carvalho – Site PaNoRaMa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.