Agentes Federais em greve fazem protestos criativos nesta terça (25) e quarta-feira (26)

Notícias Polícia / Bombeiro Política
Panfleto que será divulgado esta semana e distribuído em todo o país. (Clique para ampliar)
Panfleto que será divulgado esta semana e distribuído em todo o país. (Clique para ampliar)

Hoje, 25, terça-feira, os agentes federais estarão em greve nacional e mulas serão colocadas em frente a diversas Superintendências da Polícia Federal em todo o país. A concentração na unidade policial de Jataí se iniciará às 09h30min e os atos públicos acontecerão às 10h00. A federação nacional e seus 27 sindicatos possuem 13.300 policiais federais filiados.

SESC
SESC

Serviços essenciais serão mantidos, pois o objetivo é conscientizar a população e não prejudicá-la. E com criatividade, o objetivo é chamar a atenção da Sociedade para o sucateamento da PF, visível na mudança do perfil de atuação da instituição, e agora comprovada com dados estatísticos produzidos pelo próprio órgão.

Na década passada, grandes organizações criminosas foram desmanteladas. Mas nos últimos anos, com o sucateamento do órgão, a maioria dos presos são “mulas”, uma gíria para pequenos traficantes. E infelizmente o ministério da justiça tem se empenhado para disfarçar o abandono da instituição.

Durante o ato público, os dirigentes sindicais vão repassar para a imprensa dados estatísticos inéditos que comprovam a queda de produtividade da Polícia Federal nacionalmente e regionalmente, algo não divulgado na imprensa brasileira até hoje. Em frente de cada unidade da PF os dirigentes poderão ser entrevistados.

Os policiais reclamam de uma espécie de boicote do Governo Dilma à Polícia Federal e dizem estar sendo punidos pelas operações anticorrupção que fizeram e atingiram líderes políticos ligados ao atual governo.

Hoje o ministro da Justiça precisa ser avisado com antecedência sobre as investigações que atingem políticos. Também ocorreu uma queda absurda nos investimentos do órgão e o mesmo ministro tem militarizado a segurança pública brasileira, enquanto competências da PF são entregues à Força Nacional e ao Exército.

Os agentes federais são a única carreira federal que amarga um congelamento salarial que completa sete anos. Durante a última década, o salário desses policiais federais foi reduzido à metade das demais carreiras federais, como Receita Federal, ABIN e Agências.

Como consequência, a cada ano mais de 250 agentes federais abandonam a PF. São servidores capacitados e experientes, com as mais diversas formações acadêmicas exigidas para o cargo. Metade se aposenta precocemente assim que preenche os requisitos legais e a outra metade migra para outras carreiras públicas prestigiadas pelo Governo, com o dobro de salário e sem o risco de vida inerente à função policial.

Na tarde de amanhã (25), será divulgado novas denúncias, até então desconhecidas da imprensa, com novas diretrizes do movimento da quarta-feira (26).

Federação Nacional e 27 Sindicatos Regionais da Polícia Federal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.