Saúde e Bem Estar Top Geral

Vacina pentavalente começa a ser distribuída em Goiás

Foto: Internet
Previsão é que até 24 de janeiro todos os municípios do Estado já estejam abastecidos com as 29 mil doses recebidas pela SES...

A Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) recebeu 29 mil doses da vacina pentavalente, na semana passada. A distribuição teve início pelas Regionais Central e Centro-Sul e pelos municípios de Goiânia e Aparecida de Goiânia, que receberam, respectivamente, 6,5 mil e 2,3 mil doses. A previsão é que até sexta-feira, 17, todas as 18 Regionais de Saúde do Estado já estejam abastecidas, para iniciarem a distribuição aos municípios.

De acordo com a superintendente de Vigilância em Saúde da SES-GO, Flúvia Amorim, “a expectativa é que até 24 de janeiro todas as cidades goianas já tenham as doses disponíveis nos postos de saúde, para atendimento da população”. Ela destaca ainda que a orientação é que os municípios regularizem a caderneta de vacinação das crianças assim que os estoques estiverem normalizados. Entre junho e dezembro de 2019, a oferta da pentavalente esteve irregular devido a problemas do Ministério da Saúde para aquisição da vacina.

A pentavalente é a combinação de cinco vacinas individuais em uma, garantindo a proteção contra difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e contra a bactéria Haemophilus influenza tipo b, responsável por infecções no nariz, na meninge e garganta. A vacina é aplicada nas crianças aos 2, 4 e 6 meses de idade.

Os reforços e complementações são feitos em crianças a partir de 1 ano com a vacina adsorvida difteria, tétano e pertússis/coqueluche (DTP). Goiás já foi reabastecido com doses da DTP, que também apresentou irregularidades na distribuição no ano passado.

Logística

No Brasil, a responsabilidade do Programa Nacional de Imunizações (PNI), que trata da vacinação dos cidadãos, é compartilhada entre o Governo Federal (por meio do Ministério da Saúde), os Estados e os municípios, por meio das respectivas Secretarias de Saúde. O responsável pela produção ou compra e distribuição das vacinas utilizadas no PNI para todos os Estados é o Ministério da Saúde.

Os Estados, ao receberem as doses do Ministério da Saúde, se encarregam de distribuir proporcionalmente as vacinas para os municípios. Por fim, as prefeituras se encarregam de vacinar a população, nos postos de saúde. O objetivo é uma atuação conjunta, para que a população fique protegida contra doenças.

Desde 2012, o PNI, do Ministério da Saúde, oferta a vacina pentavalente na rotina do Calendário Nacional de Vacinação. As crianças devem tomar três doses da vacina: aos 2, aos 4 e aos 6 meses de vida. Segundo o site do Ministério da Saúde, para ofertar a pentavalente no calendário de vacinação do SUS, o Brasil compra a vacina via Fundo Estratégico da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), uma vez que não existe laboratório produtor no País.

Em julho de 2019, lotes do laboratório pré-qualificado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) foram reprovados no teste de qualidade do Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS) e análise da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Em agosto do ano passado, o Ministério da Saúde solicitou reposição do produto, mas, naquele momento, não havia disponibilidade imediata no mundo.

Jornalismo Portal Panorama
panorama.not.br

Redação Portal PaNoRaMa

Adicionar comentário

Clique aqui para publicar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Abrir conversa
Precisa de ajuda?
Powered by