Notícias

Thiago Brava e Gusttavo Lima gravam música de dupla jataiense e geram polêmica nas redes sociais

Foto: Divulgação
A questão é que a música, composta por Caco Nogueira e Pedro Viana, já havia sido gravada anteriormente pela dupla jataiense João Fernando e Gabriel, em parceria com Hugo e Guilherme, e estava fazendo enorme sucesso nas rádios e no YouTube, chegando a mais de 1 milhão de acessos.

Thiago Brava lançou, na última semana, a música “Dá preferência pra mim”, com a participação de Gusttavo Lima, e tem recebido ataques nas redes sociais desde então. Apenas o áudio foi lançado nas plataformas digitais, o clipe ainda não está disponível.

A questão é que a música, composta por Caco Nogueira e Pedro Viana, já havia sido gravada anteriormente pela dupla jataiense João Fernando e Gabriel, em parceria com Hugo e Guilherme, e estava fazendo enorme sucesso nas rádios e no YouTube, chegando a mais de 1 milhão de acessos.

Caco Nogueira se pronunciou a respeito da história. Ele afirma que Thiago o havia apresentado a Willi Baldo, empresário de João Fernando e Gabriel, que estava em busca de músicas e optou por gravar “Dá preferência pra mim”. Os compositores liberaram a música sem exclusividade. Pouco tempo depois, outra dupla, Rômulo e Ricardo, do Rio de Janeiro, gostou da música e adquiriu a exclusividade da mesma.

Antes de prosseguir, é importante esclarecer a diferença entre liberação e exclusividade. Dilema que tem causado muitas confusões no mundo musical. Os dois são contratos realizados entre os compositores e os cantores que escolhem trabalhar com a música.

Quando os cantores optam por adquirir apenas a liberação, eles pagam menos porém ficam sujeitos a outros cantores também se utilizarem da canção. Já quando o que está em jogo é a exclusividade, os valores são maiores, mas existe a garantia de que outros artistas não sejam autorizados a trabalharem a música a partir do momento em que o contrato é validado. Ou seja, liberações anteriores podem continuar em circulação.

Voltando à narrativa, segundo Caco, Thiago Brava teria gostado da música e fechado um acordo comercial com Rômulo e Ricardo para que eles cedessem a exclusividade. Legalmente, tudo está nos conformes. O que vem sendo questionado é a atitude de Thiago, que não foi considerada ética pelos internautas, uma vez que ele era próximo a dupla.

Fontes próximas a João Fernando e Gabriel confirmaram a versão de Caco e acrescentaram que, quando eles começaram a trabalhar com a música, Thiago não havia gostado do som, e até optou por participar do DVD em outra canção. E depois que obteve  grande repercussão e sucesso, teria surgido esse interesse. Nossa equipe entrou em contato com a dupla, mas eles preferiram não se pronunciar sobre o assunto.

Já Thiago se pronunciou em áudio vazado nas redes. Ele nega que tenha escutado a música antes do lançamento e não gostado. E conta ainda que resolveu gravar a música pois vários artistas grandes estariam interessados e ele queria que tudo ficasse em “casa”, se referindo a amizade que teria com a dupla. Disse ainda que tentou conversar com João Fernando e Gabriel, e que eles não teriam entendido a situação.

Ele finaliza “[…] sempre ajudei os caras e na hora de eu pedir um favor, eles não quiseram fazer por mim. Eu fico triste cara, tenho sete anos de carreira e nunca me envolvi em polêmica nenhuma. Conversei com os caras e eles não quiseram entender. Não acredito que estou errado na história, todos foram avisados da situação”.

Larissa Pedriel
Fonte: TV Meu Sertanejo
Foto Capa: Internet
Jornalismo Portal Panorama

Enquete:

Jataí pode ter até 17 vereadores. Você é contra ou a favor?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...