Agronegócio

Projeto visa acabar com a pulverização aérea: “sem pé e nem cabeça” declara deputado Zé Carapô

Projeto do PT quer acabar com a pulverização aérea no estado. Sou contra!!!Mais um projeto com viés ideológico que se aprovado vai prejudicar muito o produtor rural.A pulverização aérea é não somente necessária, mas essencial para diversas culturas, como a cana de açúcar e o milho por exemplo.A sua proibição traria prejuízos incalculáveis para o Estado de Goiás.Como produtor rural e presidente da Comissão de Agricultura e Pecuária, estou mobilizando os colegas para derrubarmos essa absurda proposição.#ZeCarapo #Agronegocio #EuSouAgro#TrabalhandoPorVoce

Publicado por Zé Carapô em Terça-feira, 16 de abril de 2019
O posicionamento contrário do mesmo tem o intuito de proteger a classe de produtores rurais e os empresários ligados à aviação agrícola

Em vídeo publicado em uma mídia social, o deputado Zé Carapô (Democracia Cristã) deixou claríssimo o seu posicionamento contra o projeto que visa acabar com a pulverização aérea, da deputada Adriana Accorsi (PT).

Segundo Carapô, trata-se de uma proposta sem nenhum embasamento científico, com um viés puramente ideológico e algo “sem pé e nem cabeça”, nas palavras do mesmo.

O relator do projeto Paulo Trabalho (PSL) elencou : “ Nós não deixaremos que ele [o referido projeto] saia dessa comissão. Vamos enterrá-lo na comissão de agricultura para dar tranquilidade aos produtores rurais e para as empresas de aviação agrícola […] Um projeto de um absurdo desses dá prejuízo ao produtor rural e às empresas de aviação agrícola.”

Ainda em declaração , a dupla prometeu que enquanto estiverem presentes na Assembleia Legislativa, esse tipo de projeto, em conformidade com o que disseram, que prejudica o setor agropecuário, não passará ou será aprovado.

Por outro lado, a  Embrapa, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, alerta sobre o perigo de tal prática e diz que  19% do agrotóxico manipulado por meio da pulverização aérea é disseminado para áreas fora da região de aplicação; 49% são absorvidos  pelo solo e somente 32% alcançam efetivamente as plantas da área de aplicação.

Frisa-se ainda o perigo de contaminação dos lençóis freáticos e o risco à saúde da população, haja vista, que é recorrente acidentes envolvendo a pulverização aérea.

O caso mais memorável de contaminação foi o da Escola Municipal Rural São José do Pontal , em meados de maio de 2013, quando aeronave da empresa Aerotex Aviação Agrícola sobrevoou o colégio, localizado  no Projeto Assentamento Pontal dos Buritis, no município de Rio Verde, Goiás, para pulverizar uma plantação de milho e soja, entretanto, terminou por atingir estudantes, professores e funcionários da instituição que estavam na área externa do local em seu momento recreativo.

O caso segue impune há mais de seis anos. Vale ressaltar que os que foram atingidos pelo inseticida sentiram fortes  dores de cabeça, náusea, irritações na pele , tontura, formigamento dos membros, falta de ar e desmaio.

Tal situação divide opinião  e é pauta de inúmeras discussões. E você, qual a sua opinião sobre o assunto? Deixe sua opinião nos comentários abaixo. 

O projeto ainda não foi aprovado e tramita na Assembleia.

Carolina Craveiro Carvalho
Foto capa: Vânia Santana
Jornalismo Portal Panorama
panorama.not.br

Carolina Carvalho

1 comentário

Clique aqui para postar um comentário

  • Em jatai fiz o projeto cinturão verde pra afastar o risco dessa prática antieconômica da área urbana, mas infelizmente projetos de qualidade de vida não interessa a políticos atrelados ao poder econômico, como é caso dos políticos brasileiros. Um pequeno segmento , que é a viação agrícola, usa uma atividade já defasada, mas se mantém explorando e enganando algum produtores. O projeto cinturão verde foi aprovado na Câmara Municipal de jatai, mas aguarda um prefeito que tenha sensibilidade para diminuir a enorme incidência de cancer em nossa cidade.

Enquete:

O Panorama quer saber a sua opinião: Educação sexual nas escolas de Jataí. Você é contra ou a favor?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...