Em excesso, alguns alimentos podem prejudicar a saúde do fígado e comprometer suas funções essenciais. Saiba o que evitar.

O fígado é um dos órgãos mais importantes do corpo humano, desempenhando funções vitais como a desintoxicação do organismo, a produção de proteínas e a metabolização de nutrientes.

O médico endocrinologista Flavio Cadegiani destaca que, do ponto de vista metabólico, o fígado é um reflexo do corpo humano. “Um fígado doente reflete um corpo doente”, afirma.

Fatores como obesidade, diabetes, resistência à insulina e alimentação com excesso de gorduras e carboidratos prejudica a saúde do órgão. Segundo o profissional, para impedir doenças hepáticas, é fundamental evitar alguns tipos de alimentos.

Confira 6 alimentos que devem ser consumidos com moderação em prol da saúde do fígado:

1 – Carne vermelha

A carne vermelha é rica em gorduras saturadas, que são metabolizadas principalmente pelo fígado. O consumo excessivo leva o órgão a produzir uma substância que provoca inflamação nas artérias.

2 – Alimentos ultraprocessados

Alimentos que são ricos em ingredientes adicionados, como açúcar, sal, gordura e conservantes artificiais, bem como aditivos como corantes, são um veneno para o fígado.

“Naqueles que vem em embalagens com inúmeros químicos adicionados, cada ingrediente aumenta a chance de comprometer o fígado e atrapalhar o processo de absorção. Opções com açúcar adicionado e principalmente substâncias artificiais têm comprovadamente um efeito deletério no órgão”, afirma o endrocinologista.

3 – Alimentos fritos

Na mesma prateleira dos alimentos ultraprocessados, as frituras são ricas em gorduras saturadas, que são digeridas no fígado e fazem mal para o organismo, principalmente quando consumidas em excesso.

4 – Bebidas ricas em açúcar

O fígado desempenha a função de armazenar açúcar na forma de glicogênio, um tipo de reserva energética. Quando há um consumo excessivo de açúcar, ele fica sobrecarregado.

“Com o tempo, essa sobrecarga pode levar à produção de substâncias chamadas hepatocinas. As moléculas são produzidas pelo fígado para se comunicar com outros órgãos do corpo. Um desequilíbrio na produção pode resultar em uma síndrome metabólica, condição que aumenta o risco de doenças cardiovasculares e diabetes”, explica o médico.

5 – Sal

O consumo em excesso altera a atividade das células do fígado.

6 – Álcool

O abuso de bebidas alcoólicas é frequentemente associado a doenças hepáticas. No entanto, o endocrinologista pontua que mesmo o consumo em pequenas quantidades pode causar danos.

“Quem tem predisposição a ter fibroses e cirrose hepática não precisa de muito álcool para que isso aconteça”, explica Flávio.

Por Ravenna Alves, Érica Montenegro
Foto: Reprodução
Jornalismo Portal Pn7

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
× Como posso te ajudar?