Gordura responsável por celulite não causa doença cardíaca, diz estudo

Gordura responsável por celulite não causa doença cardíaca, diz estudo

2 semanas atrás 0 Por Redação Portal PaNoRaMa

Um estudo feito por pesquisadores da Universidade do Texas, nos Estados Unidos, publicado pelo Colégio Americano de Cardiologia, concluiu que a gordura subcutânea, possível causadora de celulite, não faz necessariamente mal à saúde. Eles afirmam que os problemas no coração são causados, mesmo em pessoas magras, pela gordura armazenada dentro do músculo.

O excesso de peso pode causar diversos tipos de problemas, como o câncer, pressão alta, diabetes e depressão. Mas a conclusão do estudo é que o número na balança não é o mais importante quando se trata de doenças cardíacas. O que realmente determina o risco do indivíduo desenvolver uma comorbidade é o local onde a gordura se acumula.

Segundo os especialistas, a gordura subcutânea, aquela que a pessoa consegue beliscar, é a menos preocupante, ainda mais se não estiver em excesso. Em contrapartida, a que se acumula dentro dos músculos está metabolicamente ativa, ou seja, ela induz um estado inflamatório, possibilitando maiores chances de desenvolver uma doença.

O estudo foi realizado com mais de duas mil pessoas entre 70 a 79 anos de idade nos Estados Unidos, sendo 48% homens e 40% negros. Elas foram acompanhadas pelos pesquisadores ao longo de 12 anos, e os cientistas usaram o músculo da coxa para avaliar a presença de gordura.

Segundo os cientistas, os voluntários que apresentavam índice de gordura intramuscular maior tinham risco de desenvolver doenças no coração 34% mais alto do que o normal. A gordura que fica ao redor do músculo não fez diferença nas chances de ter problemas cardíacos.

Localização faz a diferença

O tipo de gordura considerado mais perigoso pelos pesquisadores é o visceral, que se acumula na área do abdômen. Ele costuma causar mais doença quando em excesso por ser metabolicamente ativo, e o sistema imunológico o enxerga como um invasor — por isso, o corpo se defende com a mesma potência que usaria para reagir a um agente externo.

De acordo com os pesquisadores, as mulheres costumam ser mais protegidas do acúmulo de gordura na região do abdômen por conta dos hormônios, que tendem a direcionar a substância para os quadris e nas coxas, onde é menos metabolicamente ativa e, por isso, é considerada mais benigna. Depois da menopausa, esse efeito protetor costuma ser reduzido.

Por Thiago Guimarães
Foto: Getty Images
Jornalismo Portal Panorama
panorama.not.br