Cidades Notícias Top Geral

Exonerados 1.320 servidores temporários da UEG

Foto: Divulgação
Professor efetivo diz estar apreensivo. "Como reorganizar os Campus que necessitam destes docentes e técnicos administrativos?”...

O reitor interino da Universidade Estadual de Goiás (UEG), procurador Rafael Gonçalves Santana Borges, rescindiu uma série de contratos temporários de docentes e de servidores técnico-administrativos nesta quinta-feira (28). Na lista, são 1.320 nomes, em todo o Estado, que estariam irregulares. A decisão foi por meio das portarias 1.283/2019 e 1.284/2019 da UEG.

Um professor do quadro efetivo da instituição disse ao portal que todos estão apreensivos. “Como reorganizar os Campus que necessitam destes docentes e técnicos administrativos? Como ficará a situação de cursos que têm apenas um docente efetivo ou outros, que não tem nenhum? Queremos repostas.”

O docente informou que, na prática, vão trocar contratos temporários por outros contratos temporários. “Concurso público, que seria o ideal, não tem previsão.” Ele disse, ainda, que não sabe como será o ano de 2020. Em algumas cidades, há cursos sem nenhum professor efetivo. “Corre risco de não ter turma no próximo ano.”

Apesar da medida afetar todo o Estado, a situação é mais grave no interior. “Na região metropolitana e grandes centros a maior parte é de efetivos. Podem acabar fechando muitas UEGs dessa forma.”

O portal entrou em contato com a assessoria de comunicação da UEG para um posicionamento sobre as portarias. O portal ainda aguarda o retorno e esta matéria poderá ser atualizada.

Fonte: Mais Goiás
Jornalismo Portal Panorama
panorama.not.br

Enquete:

Você sabe quem são os dez vereadores jataienses eleitos em 2016?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...