Atuação do SINTEGO, na Assembleia Legislativa, encerra discussão da PL 814

Notícias Top Geral

sintego site panorama pn7No dia 28, terça-feira, o SINTEGO organizou na Assembleia Legislativa, em Goiânia, ato contra o Projeto de Lei 814, o qual altera o Estatuto do Magistério e Estatuto dos Servidores com relação à data do pagamento do quinquênio. Desta forma, diversas unidades se encontraram na capital, buscando fortalecer a luta. Filiados de Jataí, inclusive, estiveram presentes. Na Sessão Ordinária, outros sindicatos participaram, de modo a consolidar uma pressão sistemática em defesa dos direitos dos professores.

Diante da vigorosa participação sindical, os profissionais da educação, por ora, logram do êxito pleiteado, visto que José Vitti, líder do governo, retirou da pauta de votação o Projeto em questão. Outrossim, a deputada Adriana Accorsi garantiu que o governo não faria alteração no quinquênio e se comprometeu, ainda, unindo forças aos outros parlamentares para atuar no sentido de não aprovar projeto na Casa que vá contra a categoria educacional.

Por fim, a respeito das discussões acerca dos direitos dos trabalhadores, Bia de Lima, presidenta do SINTEGO, ponderou que é necessário dar um basta aos retrocessos trabalhistas. Além do que, se posicionou contra as medidas do Governo de Goiás, ponderando que “não concordamos com o projeto do Executivo. O governo não pode exigir alteração de lei para prejudicar os profissionais da área. Os direitos adquiridos são conquistas e devem ser respeitados”. Ademais, clamou por participação de todos os trabalhadores, em suas palavras “a hora é de cobrar respeito pela categoria. Lutamos e temos que preservar nossas conquistas”.

Os anseios dos professores, por sua vez, ainda mantêm viva a luta, cujas pautas são: manter a data base do mês de Janeiro e o retorno das progressões.

Bruna Assis
Jornalismo Portal Panorama

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.