De Casa Nova

5 dicas de decoração para ter uma casa sustentável

O tema do aquecimento global preocupa especialistas no mundo todo. Mas você pode começar a adotar atitudes mais amigáveis ao meio ambiente dentro da sua própria residência...

O tema aquecimento global tem preocupado especialistas do mundo todo. As mudanças climáticas estão ocorrendo mais rápido do que gostaríamos e poderão ser extremamente prejudiciais para a vida na Terra. O relatório Brown to Green, divulgado em novembro de 2018, mostrou que o desmatamento na Amazônia tem aumentado, sem hesitar, nos últimos seis anos. Além disso, o relatório apontou que o Brasil gasta bilhões em fontes não-renováveis de energia.

No entanto, existe uma luz no final do túnel. Enquanto cobramos o governo por atitudes mais assertivas em relação a preservação do meio ambiente, também é possível adotar políticas mais sustentáveis dentro da nossa própria casa.

Todo final de ano as pessoas estabelecem diversas metas para o ano que está chegando, como emagrecer, ler mais livros, passar mais tempo com a família, entre tantas outras. E, por que não incluir uma mudança no estilo de vida? Em 2019, você pode adotar a sustentabilidade como parte da sua rotina.

Embora o escopo planetário de nossas ações cotidianas possa parecer irrisório, no entanto, é totalmente possível adotar medidas simples e acionáveis ​​para reduzir a emissão de carbono no meio ambiente. Erin Boyle é autora do blog Reading My Tea Leaves, do portal Domino, e especialista quando o assunto é um mundo mais verde. Boyle afirma que é plenamente possível adotar atitudes mais sustentáveis dentro de casa, sem necessariamente gastar dinheiro em lojas, comprando produtos novos.

Confira suas dicas para ser mais gentil com o planeta em 2019, e ela promete que sua casa ficará mais calma, limpa e totalmente sustentável.

1. Elimine o desperdício de comida
Quem nunca jogou comida fora porque tinha estragado, que atire a primeira pedra. Por isso, reconsidere as coisas que você realmente consome e planeje com antecedência para ter certeza de que a sacola de verduras não estragarão antes de chegarem ao seu prato.

“Estou realmente tentando pensar, especialmente durante a semana com as crianças apenas fazendo refeições super simples para que as coisas não estraguem”, diz Boyle. “Moramos a duas quadras de um local onde há uma feira, três vezes por semana. Então, podemos fazer compras frequentes e de baixo impacto. Pense nos alimentos que sua família está comendo. Não precisa ser complicado. A refeição preferida de meus filhos é arroz e feijão”, conta a autora.

Boyle afirma que você também pode reduzir ainda mais seu desperdício de alimentos obtendo um vaso de adubo. Ele pode ficar muito bem em sua bancada.

2. Faça o velho parecer novo
Antes de sair comprando indiscriminadamente novos produtos, considere os que você já tem. Camisetas amareladas podem ser facilmente cortadas em trapos, potes velhos de manteiga se transformam em Tupperware, e as roupas podem até se tornar cortinas. Diferente, não?

“Na verdade, acabei de fazer novas cortinas de materiais antigos que eu tenho. Eu fiz cortinas costuradas a mão com essa técnica coreana chamada pojagi”, diz Boyle. “Essa foi uma prática muito interessante porque é ao mesmo tempo intencional, porque precisamos de cortinas. Mas também de uma perspectiva de design: eu realmente queria algo específico e não consegui encontrar isto. Agora, finalmente encontrei um sistema que funcionou para mim. Em última análise, esse é o design mais sustentável.”

A dica é, independentemente do material, saiba transformar o velho, que você não usa mais, em algo útil e reutilizável. Assim, você evita o desperdício, o excesso de consumo e poupa o seu bolso.

3. Otimize espaço
Se você tiver um ar condicionado e puder definir a temperatura em sua casa, considere a distribuição de calor e ar de uma maneira que faça sentido naquele ambiente. “Viver em um espaço pequeno, por um lado, realmente ajuda nossa família a se concentrar no consumo e no que estamos trazendo para ele, o que é uma grande parte da sustentabilidade”, diz Boyle. Ela explica que isso ocorre, porque não há desperdícios de energia, já que em uma casa pequena, “não existem salas vazias que estamos refrigerando”. Ou seja, os moradores estão usufruindo daquela energia e ela não está sendo utilizada em vão.

4. Evite compras impulsivas e não tenha pressa na hora de decorar
Quando você muda para uma nova casa, você não é obrigado a preenchê-la imediatamente. “Estou confortável com o fato de que, para mim, não existe uma meta final no design”, diz Boyle. Não existe um fim na decoração e você pode abraçar esse processo e ir no seu ritmo, encontrando o que realmente é necessário, e principalmente o que você pode pagar, para preencher aqueles espaços. “Essa também é uma atitude nobre para o planeta”, afirma Boyle.

Uma ida à loja de móveis que você mais gosta, para reunir todos os itens da sua lista, pode ser tentadora, mas quando você dedica seu tempo a mobiliar um espaço, você acaba com coisas que realmente ama e isso significa que você acaba com coisas que você vai guardar por anos. “Eu apoio a ideia de ir com calma na decoração e comprar itens de segunda mão, para quem sabe personalizá-los”, acrescenta Boyle.

5. Compre itens de segunda mão
É certo que nem tudo o que você encontra de segunda mão se ajusta perfeitamente às suas necessidades, mas quando o seu item básico vem com um custo baixo (ou de graça), esse tipo de produto torna-se muito vantajoso.

“Há quase dez anos atras, encontrei uma cômoda na rua, o que provavelmente era mais como um armário de porcelana. Eu coloquei alguns painéis novos e os pintei. Até hoje ela faz parte da decoração da minha casa”, conta Boyle.

Às vezes, a coisa perfeita vem a você quando você precisa, mas outras vezes, leva um pouco de tempo para montar o quarto dos seus sonhos. No entanto, quando você faz isso de uma forma que minimiza os danos ambientais e cria uma casa confortável que prioriza a sustentabilidade, todos ganham.

Fonte: Revista Casa e Jardim
Foto Capa: Internet
Jornalismo Portal Panorama

Enquete:

Você se lembra em qual candidato(a) votou para vereador(a) em 2016?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...